Grupo de trabalho discute impactos da refinaria

Um grupo de trabalho, coordenador pela Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), se reúne, todas as terças-feiras, para discutir os preparativos visando receber a Refinaria Premium, que a Petrobras, em parceria com o Governo do Maranhão, vai instalar no município de Bacabeira.

O grupo é formado por representantes da Fapema, Ufma, Uema, Instituto Federal do Maranhão (antigo Cefet) e Secretaria de Meio ambiente. Entre as preocupações do grupo, destacamse os impactos sociais, econômicos e ambientais gerados pelo empreendimento.

          Na reunião desta terça-feira (4) foram traçados os direcionamentos do documento que será elaborado para subsidiar a instalação da refinaria.

“Precisamos juntar forças e apresentar uma visão acadêmica acerca desses impactos. Os estudos fazem parte de uma etapa obrigatória dentro do processo de implantação da refinaria, que a governadora Roseana Sarney pretende cumprir o mais rápido possível”, afirmou a chefe da Assessoria de Planejamento da Fapema, Gilza Prazeres.  

          A articulação das instituições que formam o grupo vai gerar parcerias voltadas para a realização de cursos de capacitação, monitoramento técnico e ações de educação ambiental. Nos encontros semanais, estão sendo discutidas as contribuição e propostas apresentadas pelas instituições participantes.  

 

Investimento

         

A Refinaria Premium será a maior da América Latina. Tem custo previsto de US$ 25 bilhões, com início de construção estimado para 2010. As obras devem ser concluídas em 2013, quando a produção será de 300 mil barris de diesel de altíssima qualidade. Metade da produção deve ser exportada para a Europa.

          Uma área de 20km², localizada no município de Bacabeira, será ocupada pela refinaria. O local foi escolhido para receber o empreendimento por questões técnicas, posição geográfica, proximidade com o porto e rodovias de fácil acesso.

Outro fator que contribuiu para a escolha dessa localização foi a existência de uma área grande e adequada, sem concentração populacional em volta, fator de grande importância para a viabilização do projeto. A obra deverá dobrar o número de habitantes do município, hoje com 15 mil moradores.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.