Governo efetiva ações do Gestão Nota 10 no MA

O secretário de Estado de Educação, Anselmo Raposo, se reuniu na manhã desta quinta-feira (22), no Hotel Praia Mar, com os coordenadores regionais e membros da equipe estadual do Programa Gestão Nota 10, fruto da parceria com o Instituto Ayrton Senna, para efetivar o plano de ação nas 602 escolas beneficiárias no Maranhão.

Na ocasião, Anselmo entregou notebooks para os gestores das 19 Unidades Regionais de Ensino (URE´s), que serão utilizados como ferramentas pedagógicas, otimizando ações do Gestão Nota 10 no interior do estado. Este é o primeiro encontro técnico-gerencial de coordenadores no Maranhão.

Segundo o secretário, medidas como essas são necessárias para o aprimoramento da educação que, no entanto, ainda tem muito a ser trabalhada. “A educação no estado deve ser modificada desde a base, portanto, o momento é de muito trabalho e comprometimento de todos os envolvidos com a educação”, disse.

Anselmo afirmou ainda que assumiu o compromisso de transformar a educação no estado em um exemplo a ser seguido. “Eu sempre cobrei melhorias para que a educação do Maranhão fosse pública, gratuita e de qualidade e, é com este compromisso que irei fazer da Secretaria de Educação uma vitrine no âmbito educacional”, enfatizou Anselmo.

Até sábado (24), gestores regionais irão discutir acerca dos planos de ação, metas e calendário referentes ao Gestão Nota 10, neste ano. O Gestão Nota 10 atenderá, durante cinco anos, um quantitativo de 607 escolas em 161 municípios distribuídos nas 19 Unidades Regionais de Educação, abrangendo o equivalente a 191.151 alunos da rede estadual de ensino, os quais se constituem os maiores beneficiários do Programa.

Descentralização

Para o secretário Anselmo Raposo, um dos quesitos mais importantes de uma gestão é a descentralização das ações, portanto, ele objetiva transformar as unidades regionais em unidades gestoras orçamentárias, dando autonomia aos gestores das URE´s.

“Quem centraliza não tem interesse em mudar a educação em nosso estado. Não há como viver com práticas de gestão do século passado. Não podemos mais brincar com a educação do Maranhão. Minha meta é levar educação a quem precisa”, enfatizou.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.