Governo e Crea-MA discutem parceria para garantir qualidade nos serviços

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-MA) firmarão acordo de cooperação técnica para garantir qualidade nos serviços de infraestrutura e obras contatadas pelo Estado para o sistema estadual de educação. A parceria foi discutida, em reunião, com a secretária de Estado de Educação, Áurea Prazeres e o presidente do Crea, Cleudson Campos Anchieta.

Na prática, o Crea-MA e a superintendência de Engenharia da Seduc irão trabalhar em parceria na fiscalização dos serviços, contratos e no canteiro de obras das escolas (em reformas e construções), garantindo que os procedimentos estejam sendo realizados dentro da legalidade, e o cronograma da obra seja cumprido, com padrões de qualidade.

Para a secretária Áurea Prazeres, a educação só tem a ganhar com a parceria. “A cooperação técnica é fundamental para a valorização do recurso público empregado, garantirá que o serviço seja concluído em tempo hábil e com qualidade no acabamento, e irá contribuir com o desenvolvimento do trabalho da gestão escolar. Quem ganha com essa parceria é a comunidade escolar e, consequentemente, a qualidade da aprendizagem dos estudantes, garantindo que consigamos atingir uma das metas do governo Flávio Dino, a de elevar os indicadores educacionais”, destacou.

Para o presidente do Crea-MA, Cleudson Campos Anchieta, a cooperação demonstra a preocupação do Governo do Estado com a transparência do recursos públicos. “Essa parceria mostra o compromisso do Governo do Estado com a qualidade, transparência e ética e representa para a comunidade escolar a garantia de uma infraestrutura adequada para desenvolver suas atividades”, observou.

Escola Digna
Melhorar a infraestrutura da rede física do sistema estadual de educação é uma das metas do governo Flávio Dino, no âmbito do programa ‘Escola Digna’, que já iniciou o processo para as obras de substituição de escolas de taipa, barro e palha nos 30 municípios com os mais baixos IDH do estado.

As escolas serão construídas em áreas estratégicas para atender o maior número de comunidades possíveis com o objetivo de aumentar a possibilidade de oferta progressiva e integrada do ensino fundamental; facilitar ações da coordenação pedagógica; aprimorar o uso de recursos didáticos – pedagógicos; promover maior eficiência à gestão escolar; otimizar a oferta dos serviços educacionais; reduzir o número de escolas e salas de aula isoladas e melhorar a qualidade da aprendizagem.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.