Escola da rede estadual faz mobilização contra a gripe A

Mais de 2.000 alunos do Centro de Ensino Gonçalves Dias, da rede estadual de educação, estão participando de uma ação preventiva contra o vírus da influenza A (H1N1). A mobilização, realizada por meio de palestras educativas, tem como objetivo alertar alunos, professores e técnicos da escola sobre os sintomas da nova gripe, para eliminar sua proliferação.

Há poucos mais de 15 dias das voltas às aulas, os estudantes estavam ansiosos por receber informações sobre a nova gripe, tendo em vista o alto índice de proliferação do vírus nos últimos meses, no Brasil. “Esta palestra serviu para eu esclarecer todas as dúvidas que ainda tinha. O melhor de tudo é que levarei todas as informações que obtive aqui para os meus pais e eles irão repassar para outras pessoas, formando assim um ciclo de informações e, por consequência, de prevenção contra a nova gripe”, disse a estudante do 3º ano do ensino médio, Frandenice Moraes.

As palestras estão sendo realizadas por 15 alunos do Ensino Médio Integrado à Educação Profissional/Técnico em Enfermagem do C.E Gonçalves Dias e pela enfermeira Cinara Rúbia, que trabalha nos Hospitais da Criança e PAM Diamante, pioneiros no atendimento a pessoas que contraíram o vírus A no estado. “Estamos repassando aos estudantes a importância de gestos simples, mas que ajudam a eliminar o vírus, como lavar as mãos com água e sabão e evitar contatos físicos, como abraços e apertos de mão”, destacou Cinara Rúbia.

A unidade de ensino já tomou outras medidas de prevenção contra a Influenza A, como, por exemplo, a adaptação dos bebedouros para que os alunos possam tomar água em copos descartáveis. “Aliamos a mobilização teórica à prática para inibir uma possível disseminação do vírus”, alertou a diretora do C.E Gonçalves Dias, Maria do Amparo Santos Coelho.

Para a estudante do 3º ano, Thaís Rodrigues, que estuda na turma de educação profissionalizante, é vital que todos que possuam um pouco mais de conhecimento sobre o vírus Influenza A e outros tipos de vírus divulguem quais as medidas de prevenção e quais os sintomas das doenças, para que se possa diagnosticar rapidamente e evitar maiores complicações ao paciente.

A escola distribui ainda panfletos que informam sobre como evitar a Influenza A; de que maneira a doença é transmitida; como o diagnóstico é feito; qual tratamento existente; entre outros.

O número de mortes causadas pela gripe H1N1 no Brasil chegou a 339 na sexta-feira (14). Segundo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, a taxa de mortalidade da nova doença no Brasil é de 0,09 para cada grupo de 100 mil habitantes; sendo assim, de acordo com a nota, o terceiro país com maior número de mortes causadas pela doença no mundo, superado apenas pelos Estados Unidos e pela Argentina, mas à frente do México, epicentro da pandemia global da nova gripe.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.