Redes Sociais

No Basquete Masculino, Brasil vence Espanha em jogo dramático

Vibrante desde o início em quadra e com uma torcida que empurrou o tempo todo, sem poupar os espanhóis e até o árbitro com vaias e xingamentos, a seleção brasileira masculina de basquete conseguiu uma vitória sobre a Espanha, segunda melhor do mundo e prata nas últimas duas Olimpíadas, por 66 a 65, na tarde desta terça-feira, na Arena Carioca 1, na Barra. Os dois times entraram em quadra após derrotas na estreia, para Lituânia e Croácia, respectivamente. Com o resultado, o Brasil aumenta sua chances de se classificar entre os quatro melhores do Grupo B.

Se contra a Lituânia, o time e a torcida demoraram a acordar após um primeiro tempo 29 pontos atrás do adversário, dessa vez a seleção cumpriu a promessa de começar a partida alerta. E a torcida veio junto desde o início, vibrando não só com as cestas, mas com uma roubada de bola de Nenê e Leandrinho se jogando no chão para conseguir uma posse de bola. A pressão era ainda maior quando a Espanha tinha a posse de bola com muitas vaias e batidas de pé no chão.

Dentro de quadra, o time correspondia, num sintonia perfeita. Ao contrário do que aconteceu na estreia, o armador Marcelinho Huertas fazia bom jogo e organizava a equipe. Com ele em tarde inspirada e a responsabilidade de pontuar dividida por toda a equipe, o time chegou a abrir oito pontos no primeiro quarto (18-10). Em uma enterrada de Augusto Lima após rebote, a torcida foi à loucura na arena.

Se ia bem, a seleção brasileira fazia mais faltas do que os adversários e obrigou Rubén Magnano a tirar jogadores fundamentais, como a dupla de pivôs titular, Nenê e Augusto Lima. Do outro lado, a Espanha, que chegou a virar, também tinha problemas. A 2 minutos do fim do primeiro tempo, Pau Gasol, muito pressionado, errou dois lances livre. A 1min35seg do fim, o ala reserva Giovanonni botou o Brasil de volta na vantagem com uma cesta de três. Com 34 a 41 a frente a segundos do fim, a torcida pressionou a última posse de bola espanhola e, mais uma vez, comemorou o erro adversár

Por  http://oglobo.globo.com/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *