Eliziane: Cemar cobra taxas irregulares de produtores rurais

A deputada Eliziane Gama (PPS) foi hoje (24) à tribuna falar sobre o problema enfrentado pelos produtores rurais do estado do Maranhão, em relação ao pagamento de taxas de energia elétrica. A deputada, que recebeu na semana passada a visita de diversos trabalhadores rurais, explicou que eles estão pagando taxas irregulares, já que existe lei que garante redução de 50% nas taxas em áreas de pequenas produções rurais.

Eliziane Gama disse que a agricultura familiar precisa ser prioridade para os governos, já que é garantia de subsistência e rendimento para as famílias. A deputada destacou o trabalho dos pequenos produtores da Ilha de São Luís que cultivam plantações de forma precária em seus próprios quintais e que precisam de investimentos dos governos estadual e federal.

A parlamentar relatou o caso de uma família que está com um débito de R$ 1.200, 00 na Cemar, referente a oito dias de uso de uma bomba de irrigação.”É impraticável, é impossível um produtor rural, ou melhor, um produtor agrícola ter no seu espaço essa produção onde se paga esse valor em apenas oito dias. Imaginem os 30 dias de medidor funcionando! Vai para quase cinco mil reais de pagamento de energia elétrica durante um mês inteiro”, disse.

Eliziane anunciou que dará entrada em um pedido de audiência pública com representantes do Setor Rural e da Cemar, para que sejam reduzidas as taxas de energia dos produtores rurais do Estado. “Até mesmo com a redução de 50% ainda fica um valor muito alto. O ideal é o que vamos mandar hoje para o Governo do Estado, que é o pedido de criação de um programa específico de subsídios para a zona rural. Não tenho dúvida nenhuma de que os colegas parlamentares estarão também se somando a este nosso pedido no sentido de dar uma resposta a esses produtores rurais”, conclamou.

Eliziane Gama encerrou seu pronunciamento fazendo referência aos produtores rurais de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa, que assistiam à sessão na Assembléia Legislativa.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.