Edivaldo Holanda defende CPI para apurar abusos cometidos pela Cemar

A Assembleia Legislativa pode instalar, nos próximos dias, uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar supostos abusos cometidos pela Companhia Energética do Maranhão (Cemar) contra milhares de consumidores.

Antes, por meio de requerimento, a Assembleia vai solicitar à Promotoria de Defesa do Consumidor uma cópia do laudo pericial, feito por técnicos da Universidade de São Paulo (USP), que constatou a fraude na emissão das contas.

A sugestão foi feita hoje (quarta-feira, 24), pelo líder da Oposição na Assembleia Legislativa, deputado Edivaldo Holanda (PTC), durante seu pronunciamento na tribuna da Casa.

Segundo Holanda, foi dado um prazo até o dia 31 de março deste ano para a Cemar corrigir os abusos. “Mas, o que se vê é a Cemar metendo a mão no bolso dos consumidores”, afirmou.

Para Edivaldo, os mais prejudicados com os abusos cometidos pela Cemar são os consumidores mais humildes, que não têm sequer alimentação adequada para manter as famílias.

EXPLORAÇÃO E CONIVÊNCIA

De posse de contas da Cemar de um morador da Vila Nova, somando R$ 110,00, o líder da Oposição afirma que o governo não está cumprindo o prometido com o chamado programa “Conta Paga”.

“Uma senhora que mora numa casa de madeira, que tem apenas um bico de luz e uma televisão, paga uma conta exorbitante de R$ 110,00, medida pelo aparelho digital da Cemar”, denuncia.

De acordo com Holanda, a mesma exploração é vista em outros casebres de taipa, onde as contas chegam a R$ 30,00, R$ 40,00, R$ 50,00 e R$ 70,00, caracterizando um desrespeito da Cemar com a sociedade maranhense.

Na opinião de Edivaldo, é grande a responsabilidade da Assembleia para apurar os abusos da Cemar, que cobra uma das tarifas mais caras de energia elétrica do país.

Por outro lado, o oposicionista observa que o pior de tudo é que estes abusos são consentidos por políticos importantes do Maranhão, que já poderiam ter protestado junto à Cemar.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.