Dragagem do Itaqui recomeça no fim do mês A retomada da dragagem está confirmada para o fim do mês de abril.

SÃO LUÍS – Chegaram ao Porto do Itaqui os equipamentos que faltavam para o início da segunda etapa da dragagem – a primeira havia sido iniciada em agosto do ano passado. São dois batelões (balsas), cada um com capacidade de carga de 3000 m³. Os batelões fazem parte do conjunto de equipamentos que compõe a draga tipo Dipper (escavadeira), a segunda maior já construída pelo estaleiro de Donge, com sede na Holanda.

“É um equipamento de alta tecnologia e totalmente computadorizado que necessita de poucos funcionários para realizar toda a operação. A draga é orientada por um sistema de localização por satélite (GPS)”, disse Hermes Ferreira, presidente da Emap.

O presidente disse ainda que o braço da retro-escavadeira vai retirar material de uma profundidade de até 26 metros, a potência da draga é de 1.900 kw com capacidade para dragar 600 m³/hora.

De acordo com a diretoria de infraestrutura da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), o início das operações com a nova draga estava previsto para o mês de fevereiro deste ano e a conclusão para o mês de maio. O atraso no cronograma da obra foi causado pela demora na entrega do equipamento por parte do estaleiro holandês que construiu a draga. “Estávamos contando com esse equipamento aqui no Itaqui para o mês de janeiro, mas ele só chegou em fevereiro”, informou o gerente de engenharia, Ataliba Robles.

Com a chegada dos equipamentos, a retomada da dragagem está confirmada para o fim do mês de abril, assim que forem concluídos, pela Marinha, os procedimentos legais para liberação da operação da draga.

O trabalho de dragagem compreende a retirada de 1,2 milhão/m³ do leito do canal de acesso do cais sul (berços 101 a 103) e retro-área do berço 100, com orçamento total previsto de R$ 34 milhões, recursos repassados pela Secretaria Especial de Porto da Presidência da República (SEP-PR), oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Após a dragagem a retro-área do cais 100 estará pronta para ser construída e as áreas dos berços 101, 102 e 103 estarão com capacidade plena. “O Porto do Itaqui vai poder operar grandes navios em todos os berços, o que facilitará a atração de cargas que não vinham sendo mais operadas no Itaqui, como o coque”, declarou o diretor de Operações, Ronildo Carvalho.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.