Deputados prestam homenagem a João Evangelista

A trajetória política do ex-presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado João Evangelista (PSDB), falecido na madrugada do último sábado (15), bem como os valores que conservou durante toda sua vida política, dentre os quais a humildade e o respeito ao próximo, foram destacados na sessão desta terça-feira (18) por vários parlamentares.

Primeiro parlamentar a se manifestar, o deputado Rigo Teles (PV) iniciou o seu discurso pedindo um minuto de silêncio em reverência ao amigo e colega de parlamento que se foi. Ele destacou que o falecimento de Evangelista deixa uma grande lacuna no meio político maranhense, haja vista tratar-se de uma pessoa com uma folha de serviço extensa, principalmente no campo político. “A sua ausência deixa consternados seus colegas e amigos pelo muito que ele representou para o Maranhão”.

Rigo foi mais além, observando que João Evangelista foi um homem querido por todos os funcionários da Assembleia, bem como pelos deputados e deputadas e que muito trabalhou para que o Legislativo maranhense pudesse estar acomodado em um prédio do qual todos podem se orgulhar, lembrando que a sede da Assembleia Legislativa foi inaugurada quando Evangelista já se encontrava enfermo.

Para o deputado Antônio Bacelar (PV), João Evangelista foi um homem simples e de uma trajetória familiar e política invejável, um político que assumiu posições muito claras e de comando no Parlamento estadual, dirigindo a Assembleia por dois mandatos consecutivos. “João procurou fazer um trabalho transparente, com altivez e determinação”, destacou Bacelar, afirmando ter sido uma honra ocupar a segunda Secretaria na Mesa Diretora em uma de suas gestões.

Antônio Bacelar lamentou não ter comparecido ao velório do amigo deputado por estar em viagem no interior do estado e não ter sido avisado em tempo, mas fez questão de prestar, durante a sessão de hoje, sua última homenagem àquele que considerou um grande homem, grande filho, grande pai e um grande companheiro, que deixa para a sua família o legado de realizações no Maranhão.

A deputada Graça Paz (PDT) também lamentou sua ausência no velório por estar em viagem ao interior do Maranhão, mas fez questão de deixar hoje a sua palavra emocionada pela perda do colega. Segundo ela, nascendo em berço de ouro é muito fácil chegar aonde João Evangelista chegou, mas chegar passando por tantas dificuldades como ele passou, é muito difícil, “mas João chegou”.

Graça Paz comparou João Evangelista a João do Vale, que atravessou o Mearim e conquistou o mundo inteiro nas asas de um carcará. “O nosso João Evangelista atravessou a Baixada, atravessou os mares e veio conquistar, em primeiro lugar, a nossa capital, onde ele teve mais de um mandato de vereador, conquistando o povo de São Luís e, depois, conquistando todo o Maranhão com aquele carinho, com aquela responsabilidade e com aquele compromisso de parlamentar cumpridor do seu dever”.

Ela disse torcer para que a família de João continue o seu trabalho, principalmente na pessoa de seu filho, Neto Evangelista. “Eu tenho certeza que lá do céu, João orientará o seu filho a continuar com essa caminhada pela qual ele tanto trabalhou. Esse povo do Maranhão a quem ele tanto quis, saberá dar ao seu filho os meios para continuar esse trabalho tão bonito”.

“Figura humana dedicada e simples”. Assim a deputada Helena Heluy (PT) definiu, em seu discurso, a personalidade do deputado João Evangelista. Ela lembrou que conheceu João ainda comerciário em uma das lojas da Rua Grande e que ali ele já conquistava não apenas os clientes, mas também as pessoas que transitavam ou moravam nas imediações. Segundo a deputada petista, foram estas as características marcantes que fizeram com que ela, pela primeira vez, votasse em um presidente da Assembleia, o deputado João Evangelista.

O deputado Chico Leitoa (PDT) falou da atuação de João Evangelista ainda como vereador de São Luís e de sua luta permanente pelos interesses da população, desenvolvendo entre os dois uma amizade longa. Já a dor dos conterrâneos da Baixada foi revelada na sessão pelo deputado Chico Gomes (DEM). Ele lembrou-se da longa convivência desde que João Evangelista, de família pobre de São João Batista, veio para São Luís, quando trabalhou como comerciário, até a sua ascensão na vida política.

LEALDADE

Chico Gomes disse que João teve a visão política que ele considera um marco e que perdura até hoje de chamar a Assembleia Legislativa de “Casa do Povo”. Foi na segunda gestão de Evangelista na Presidência, destacou Chico Gomes, que a oposição, pela primeira vez, ganhou assento na direção da Assembleia e nas Comissões Permanentes, inclusive dirigindo essas comissões. Houve o entendimento, uma negociação política e esta foi uma forma de dar a esta Casa um ambiente mais democrático e com a participação de todos, pois a Assembleia não é da oposição e nem do governo, a Casa é de todos os deputados”, disse.

Em seu nome e do prefeito Humberto Coutinho, a deputada Cleide Coutinho (PSB) lamentou o falecimento do colega parlamentar, externando condolências à família Serra, da mesma forma que se manifestou o deputado João Batista (PP).

Lealdade foi a palavra escolhida pelo deputado Manoel Ribeiro (PTB) para definir o deputado João Evangelista, com quem ele conviveu como vereador de 1988 até 1990, na Câmara Municipal e, depois, na Assembleia. Emocionado, ele destacou Evangelista como um bom filho, um bom pai e um bom companheiro.

O deputado José Lima (PV) lembrou que o maior legado que o deputado João Evangelista deixou para os colegas parlamentares, além da nova sede, foi a democratização da Assembleia. Destacou que o colega sempre foi uma pessoa equilibrada, que sempre buscou não só atender ao grupo que pertencia à direita, mas também à esquerda, e todas as relevantes discussões e debates que possibilitaram a democratização do Parlamento.

Em seu discurso, o deputado Arnaldo Melo (PMDB) referiu-se a João Evangelista como um verdadeiro estadista, que discutia e interpretava as questões legislativas. Lembrou das decisões que João Evangelista o ajudou a tomar sempre da forma mais leal, mais singela, mais objetiva, quase sempre sem pensar, às vezes, até no seu projeto próprio de vida.

“O João Evangelista era assim: um homem simples, objetivo, um filho obstinado pelo pai e pela mãe. Eu diria com a consciência muito tranquila que João cumpriu a sua missão, como deputado estadual, como vereador e como um parlamentar do Maranhão que ocupou da forma mais digna todos os espaços que se ofereceram a ele, respeitando sempre o contraditório”, enfatizou Arnaldo.

O deputado Penaldon Jorge (PSC), por sua vez, lembrou de João Evangelista como um homem de atuação muito presente, forte e combativa. Ele acrescentou no perfil do homenageado a forma sempre muito sensível com que empreendeu sua vida pública e seus projetos na área social, voltados às pessoas carentes.

“Como homem público, Evangelista teve um papel fundamental na política do Maranhão que haverá de ser reconhecido e entrar para a história de uma forma positiva, pela porta da frente, e permanecer na galeria daqueles que contribuíram para o desenvolvimento do Maranhão”, disse Penaldon.

Para Alberto Franco (PMDB), Evangelista honrou todos os mandatos públicos que exerceu, com probidade, com ética e com habilidade. “Foi, sem dúvida alguma, um grande líder, um bom articulador e, evidentemente, abre uma lacuna na política do Maranhão pelas suas peculiaridades e pelas suas características de liderar”.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.