Deputados fazem homenagem à memória do jornalista Jurivê Macedo

Os deputados Victor Mendes, Rigo Teles, ambos do PV, e João Batista (PP) registraram, na sessão desta terça-feira (18), a morte do jornalista Jurivê Macedo, pai do secretário de Comunicação do Estado, Sérgio Macedo, ocorrida na segunda-feira. Os parlamentares se solidarizaram com a família do jornalista e destacaram a importância dele para a imprensa tocantina.

Victor Mendes disse que Jurivê era “homem de muita credibilidade que faleceu também vítima de um AVC, que já vinha lutando na UTI há quase dois meses pela sua vida, mas, aos 80 anos, ele deixa um legado, deixa uma história, um compromisso com o jornalismo do Maranhão, uma pessoa séria que conheci, em Imperatriz, quando em 2006, era então candidato”.

Mendes disse ter ido à casa do jornalista e conversado com ele, recebendo orientações e conselhos, que muito lhe emocionaram. “Estendo a minha solidariedade ao seu filho Sérgio Macedo, que é secretário de Estado, à sua irmã Sandra, enfim, a todos os familiares, netos e filhos e, principalmente, aos amigos que, com certeza, ao longo dos 80 anos, ele deixou na história do Maranhão e principalmente deixou escrito na história do jornalismo do nosso Estado”, afirmou.

Já Rigo Teles assegurou que o jornalista Jurivê Macedo foi um grande homem da comunicação no Estado.

O deputado João Batista, que é da região Tocantina, deu mais detalhes da vida do jornalista, a exemplo do nome completo dele, Raimundo Jurivê de Macedo. “Jurivê de Macedo nasceu em 16 de maio em 1930, foi um dos fundadores do Jornal O Progresso, para alguns que não conhecem, é o principal jornal de Imperatriz, que completou recentemente 40 anos. Jurivê manteve lá e durante muitos anos uma coluna no Estado do Maranhão, que era, sem sombra de dúvidas, uma das colunas mais lidas naquele jornal”, afirmou.

Batista contou que o jornalista “recebeu ainda em vida a principal honraria que se pode conceder em Imperatriz, que é a Comenda Frei Manoel Procópio Coração de Maria, comenda que é entregue pela Câmara Municipal de Imperatriz, e ele também era Cidadão Maranhense, ou seja, esta Casa num dado momento o saudou com o Título de Cidadão Maranhense e, nós, lamentavelmente, perdemos ontem o jornalista, o repórter, o cronista, o Cidadão Maranhense Raimundo Jurivê de Macedo, ele que, no último dia 16 de maio agora, completou oitenta anos”.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.