Deputado Penaldon Jorge chama de “vergonhosa” a segurança do Estado

phpThumb_generated_thumbnailjpg“Chegamos ao fundo do poço”, foi o que disse na tribuna da Assembleia o deputado Penaldon Jorge (PSC) nesta quarta-feira (10) ao falar sobre o clima de insegurança vivenciado pela população do Estado. Na oportunidade, o parlamentar chamou a atenção para o assassinato dos dois policiais ocorridos recentemente em São Luis.

O deputado citou a manchete exibida na capa do jornal “O Imparcial”, dessa quarta, que traz como título: “Até a polícia pede mais segurança,” para retratar o que, segundo ele, “é uma situação extremamente vergonhosa para o nosso Estado”, pois o fato demonstra que “nem mesmo a polícia sente-se segura.”

Penaldon lembrou também que os policias estão sendo mortos com as armas da própria polícia, como no caso do policial civil Sebastião Sousa Sabino, morto na última segunda feira (7), com um tiro de pistola .40 (lê-se ponto quarenta), arma de uso exclusivo das forças armadas.

Disse ainda que muitas vezes os policiais civis deixam de exercer suas funções de investigadores para fazer as vezes de oficial de justiça, e que nas delegacias de polícia estariam servindo para entregar mandado de intimação de porta em porta. Fato que, segundo ele, foi denunciado pelos próprios policiais civis.

O parlamentar disse ter certeza que a governadora Roseana Sarney “deve estar de joelhos esperando pela chegada do dia 30 de março pra que possa substituir os secretários e possa pensar numa nova equipe” e acusou o secretário de Segurança, Raimundo Cutrim, de usar a entrega das viaturas adquiridas pelo Estado como moeda de troca para que seja reeleito.

Os policiais civis deverão fazer uma paralisação de 24 horas, a partir das 7 horas da manhã desta quinta feira (11), em repúdio às duas mortes de policiais ocorridas em menos de um mês, em São Luis.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.