DEFENDENDO SARNEY

          SENADOR E DEPUTADOS REVOLTADOS

          E VEREADORA CHORA NO SENADO 

  O senador José Sarney recebeu,  terça-feira, em seu gabinete , no Senado,    senador,  deputados ,prefeitos e vereadores de diversos partidos políticos  do Amapá, que estiveram em Brasília para um ato de solidariedade.  Durante o encontro,  os políticos se mostraram revoltados com a campanha  produzida contra Sarney e uma vereadora chegou a chorar, ao dizer palavras de conforto  ao presidente do Senado.

 

Sarney, que tem se negado a dar entrevistas para falar da crise no Senado, levou alguns presentes ás lágrimas quando disse que foi “atropelado” pela da luta política em função de sua importância na sucessão de Lula em 2010.

” Desencadeou-se essa crise para enfraquecer o presidente da República. Não posso senão resistir e ser firme ”


– Estamos numa Casa política. Pelo fato de minha luta política ter algum peso na sucessão, desencadeou-se essa crise para enfraquecer o presidente da República. Não posso senão resistir e ser firme, com a certeza de minha consciência e lisura no trato com as coisas administrativas. A coisa mais grave de que me acusam é de que eu tinha pedido para nomearem o namorado da minha neta – argumentou Sarney, afirmando que em 55 anos de vida pública, jamais fora envolvido em escândalo de corrupção.

No discurso, Sarney reafirmou a disposição de continuar lutando contra os que defendem seu afastamento, sustentando pela força que advém da “tranquilidade de sua consciência”.

” Nunca me meti em qualquer coisa errada ”


– Se não fiz qualquer coisa de errada ao longo de minha vida pública, não esperaria 55 anos para fazer agora. Nunca me meti em qualquer coisa errada – disse Sarney.

Entre os políticos amapaenses que participaram do ato, promovido por iniciativa própria, estava o senador Papaléo Paes (PSDB-AP), que briga com sua bancada contra o afastamento do seu aliado local.

– Toda a crise enfrentada pelo Senado é um processo político, injusto e discriminatório. O PSDB do Amapá está e sempre estará com Sarney – disse Papaléo Paes.

Os prefeitos se mostraram revoltados com os ataques a Sarney. O prefeito Luiz Beirão, de Laranjal do Jarí, disse, por exemplo, que não se jogam pedras em árvores que não dão flores.

– E o sr. ainda tem muitos frutos a dar ao Amapá. Não esmoreça, vá até o final que o senhor será vitorioso – disse Beirão.

 A vereadora Beta Moreira foi às lágrimas, dizendo-se ressentida com as críticas feitas a Sarney. Por5 sua vez, também emocionado, Sarney afirmou que não esperava uma visita suprapartidária com tão intensa manifestação de solidariedade.

– Sempre tive manifestações de apoio e sustentação. Em nenhum momento recebi do Amapá senão essa força, para que eu possa enfrentar as injustiças que venho enfrentando – disse o presidente do Senado

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.