CPI ouve dono de boate acusado de violência sexual

A presidente da CPI de Combate à Pedofilia, Deputada Eliziane Gama (PPS) ouviu, na tarde de sábado (15/4), na Sala das Comissões da Assembléia Legislativa, o dono de boate de São Luís acusado de ter abusado duas menores.

Raimundo Erbete Bezerra Barbosa, teve o pedido de condução coercitiva decretado na última quinta-feira (22) pela Comissão Parlamentar de Inquérito depois do não comparecimento a três convocações feitas pela CPI. Segundo a Deputada Eliziane Gama, por duas vezes os advogados do acusado chegaram a ir até a Comissão confirmar a presença do cliente na audiência, mas quebraram o acordo, já que Erbete não compareceu. “Fizemos o pedido de condução coercitiva que foi encaminhado à Delegacia Geral do Estado, para ser cumprido pelo Dr. Odilardo, Delegado de Vargem Grande”, revelou a presidente da CPI.

Ele é acusado de ter abusado de duas adolescentes de 12 e 14 anos, usando de violência. Segundo a denúncia, ele teria colocado uma arma na cabeça da adolescente para estuprar uma das menores que teria engravidado e sido forçada a retirar a criança. Ainda segundo as denúncias, a outra adolescente teria apresentado sangramento.

O acusado foi preso na noite de sexta e conduzido para São Luís. Ele é dono de uma boate na capital, além de alguns empreendimentos em Vargem Grande como compra e venda de gado. Segundo denúncias encaminhadas à Comissão, Raimundo Erberte possui envolvimento com a prática de crime de abuso sexual contra adolescentes.

“O trabalho da CPI é de investigação, portanto, todos os acusados têm o dever de prestar esclarecimentos à CPI, seja de forma espontânea, seja de forma coercitiva. A CPI tem primado por cumprir todos os procedimentos legais, através de um trabalho conjunto com o Ministério Público, Delegacia Geral e Tribunal de Justiça. Inclusive temos tido tolerância com todos os casos, mas não aceitamos o não respeito aos trabalhos da Comissão. A prisão decretada pela juíza Ana Lorena é muito importante porque reforça tudo aquilo que nós queremos que é a celeridade no combate a prostituição infantil no Maranhão. Precisamos ser implacáveis contra esse crime!”, afirmou Deputada Eliziane Gama.

DEPOIMENTO

O acusado esteva acompanhado pelo advogado Paulo Valentino e foi ouvido pela presidente da CPI, deputada Eliziane Gama. Durante o depoimento, Erberte negou o envolvimento com as adolescentes. Questionado se conhecia as menores ele afirmou que apenas negociava cabeças de gado com um pai de uma das adolescentes e que não manteve contato com elas. Ele chegou a afirmar que uma das meninas é que ligava para ele.

Após a prisão preventiva decretada, Raimundo Erberte está á disposição da Justiça na Delegacia Regional de Itapecuru Mirim.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.