Corregedora entrega Medalha dos 200 anos do TJMA ao ministro Humberto Martins e ao desembargador Fernando Cerqueira

A corregedora-geral da Justiça, desembargadora Anildes Cruz, entregou nesta quinta-feira (17), a Medalha dos 200 anos do TJMA ao vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Eustáquio Soares Martins, e ao desembargador do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) Fernando Cerqueira dos Santos.

O ministro Humberto Martins foi agraciado, também, com a Medalha Especial do Mérito Cândido Mendes; e o desembargador Fernando Cerqueira, com a Medalha Especial do Mérito Judiciário Antonio Rodrigues Vellozo. Os desembargadores do TJMA, Jamil Gedeon e Jorge Rachid, que indicaram e fizeram a entrega das medalhas aos homenageados, ressaltaram o trabalho desenvolvido por eles em suas carreiras, especialmente em relação à formação de magistrados, já que ambos destacam-se pela atuação em escolas da magistratura.

Durante a solenidade a corregedora ressaltou o trabalho e a trajetória dos dois magistrados. A outorga das medalhas foi aprovada pelo Plenário do Tribunal de Justiça, por ocasião da comemoração dos 203 anos da Corte.

O ministro Humberto Martins está em São Luís (MA) para ministrar palestra em comemoração aos 30 anos da Escola Superior da Magistratura do Maranhão (ESMAM).

O ministro Humberto Martins se disse honrado em receber a medalha que leva o nome do grande jurista Cândido Mendes, em um momento em que o Tribunal comemora seus 203 anos, e a ESMAM comemora 30 anos de atuação. Ele comentou que os juízes buscam o mesmo objetivo, que é um Poder Judiciário qualificado, produtivo, viável e respeitado, e que o Maranhão dá um exemplo de qualidade, reconhecimento de sua história e preparo dos magistrados.

O desembargador Fernando Cerqueira reconheceu a Medalha Antonio Rodrigues Vellozo como um marco em sua carreira, e descreveu seu trabalho dedicado à formação de magistrados, tanto na Escola da Magistratura de Pernambuco quanto no cenário internacional, exemplificando iniciativas da Justiça brasileira que se basearam em legislações internacionais, como a lei dos juizados especiais. “A visão de mundo é necessária porque nos oportuniza crescer na carreira e como pessoas humanas que todos os juízes somos, pois lidamos diretamente com vidas”, avaliou.

Participaram da solenidade outros desembargadores do TJMA, juízes auxiliares da Corregedoria, magistrados de 1º Grau, além dos seis novos juízes nomeados para a Justiça maranhense.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.