Redes Sociais

CAIXA FAZ NOVO CORTE DE JUROS

Pela sétima vez no ano, banco reduz taxas do crédito comercial

 

A Caixa Econômica Federal reduz, pela sétima vez em 2009, as taxas de juros de 13 das suas principais linhas de crédito comercial. O corte beneficiará pessoas físicas e empresas de todos os portes e passa a valer a partir da próxima segunda-feira (27/07), exceto as operações rotativas que têm vigência a partir do dia 01/08/09. A redução é parte da estratégia da CAIXA de praticar as menores taxas do mercado, o que tem mantido o banco no topo da lista das instituições com os menores juros entre os grandes agentes financeiros, segundo pesquisa mensal da Fundação Procon de São Paulo.

 

Para pessoa física, o destaque foi para o crédito pessoal, com redução de até 17,72%, passando de 4,91% a.m. para 4,04% a.m.. O banco também diminuiu as taxas do penhor de 2,08% a.m. para 2,05% a.m.. No micropenhor, os juros passaram de 1,70% a.m. para 1,68% a.m. No consignado, a taxa máxima passou de 2,31% a.m. para 2,28% a.m e a mínima foi mantida em 0,85% a.m..

 

Terão novas taxas também o cheque especial, com corte que varia de 0,59% a 4,17% na taxa mensal. A taxa mínima reduziu de 1,20% a.m. para 1,15% a.m.. A instituição diminuiu, ainda, as taxas do Cartão Turismo Parcelado nas bandeiras Visa e Mastercard, com reduções entre 15,15% a 20,83% na taxa mensal. No Crediário CAIXA Fácil, a redução acompanhará o corte da Selic.

 

“Uma das diretrizes mais importantes do banco é cobrar as menores taxas entre os grandes bancos de varejo. Dessa forma, fortalecemos nosso posicionamento estratégico, conquistando novos clientes, e ajudamos aumentar a competição no mercado bancário, demanda de toda a sociedade”, destaca o vice-presidente de Pessoa Física do banco, Fábio Lenza.

 

Para pessoa jurídica, independente do porte, o banco reduziu os juros do cheque empresa em até 3,18% na taxa mensal. No crédito especial empresa, para antecipação a fornecedores micro e pequenas empresas o banco tem taxas a partir de 1,68% a.m., o que implica numa redução de até 4% nas taxas atuais. Já para médias e grandes empresas, o corte foi de até 8,37% no mesmo produto. Ainda em médias e grandes empresas, a alteração também abrange desconto de títulos (cheques e duplicatas), que teve uma redução na taxa entre 13,7% a.m. a 9,5% a.m. e conta garantida caixa com redução de até 18,18%.

 

Para o vice-presidente de Pessoa Jurídica da CAIXA, Carlos Brito, o objetivo é a ampliação de market share nesse mercado. “Realizaremos concessões de empréstimos conscientes e facilitaremos também o crédito às micro e pequenas empresas, ampliando suas atividades e gerando mais emprego e renda para a população”, completa o executivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *