Caixa corta de juros imobiliários para financiamento

caixa

Caixa Econômica Federal anunciou um pacote de medidas de estímulo à compra da casa própria. Os juros ficarão 0,25 ponto percentual menores para os clientes. Esse é um repasse da queda recente da taxa básica de juros (Selic). Além de cobrar menos, a instituição financiará um valor menor dentro do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) e dará desconto nas taxas de empresas com uma boa classificação. Para clientes que adquirirem imóveis novos ou na planta, que tiveram a construção financiada pelo banco, e optarem por receber o salário pela Caixa terão taxa de juros especais destinada apenas a servidores públicos.

Neste caso, o cliente paga atualmente 11,22% ao ano. Com a mudança e o repasse da baixa da Selic, o custo cairá para 9,75% ao ano, no caso de imóveis dentro do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), ou seja, que custam até R$ 750 mil (na maiores capitais) e R$ 650 mil nos demais lugares. Para imóveis mais caros enquadrados no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), a taxa cairá de 12,5% ao ano para 10,75% ao ano nessas condições.

“O objetivo é contribuir para alavancagem de vendas de imóveis novos de construtoras parceiras e, consequentemente, atrair novos clientes para a instituição, com condições especiais no crédito imobiliário”, diz o banco.

Segundo o comunicado da Caixa, todos os clientes pessoa física que financiarem imóveis novos ou usados, enquadrados no SBPE, terão redução linear de 0,25 ponto percentual, independentemente do relacionamento com o banco.

A Caixa ainda diminuiu o limite mínimo de financiamento no SBPE de R$ 100 mil para R$ 80 mil. A medida, segundo o comunicado da instituição, busca atender o mercado de unidades habitacionais mais baratas e vale para imóveis novos e usados, dentro do SFH e SFI.

PARA AS EMPRESAS

Para as empresas, a Caixa reduziu a taxa em 1 ponto percentual, em todas as faixas de relacionamento. Os juros para pequenas e microempresas cairão de 14% ao ano para 13% ao ano, e para médias e grandes de 13,5% ao ano para 12,5% ao ano.

O banco implementou o sistema de “taxa segregada por rating” para as empresas. Essa nova metodologia – que também deverá ser usada para pessoas físicas no futuro – beneficiará companhias com alto índice de relacionamento com a Caixa. Elas poderão ter um bônus de até 1,5 ponto percentual. Para empresas com rating A, a taxa deve variar de 12,5% ao ano para 11% ao ano.

A Caixa ainda mudou as regras para empresa que pretendem financiar a construção de empreendimentos pelo banco. Aumentou o prazo de construção de 24 meses para 36 meses, deu carência pós-obra de um ano, garantiu a utilização da tabela Price nos contratos de produção, deu a possibilidade de acréscimo de 25% sobre a obra a executar.caixa

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.