CAGED aponta queda de desempregos no Maranhão em outubro de 2016

O desemprego diminuiu em outubro deste ano no Maranhão, segundo números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), divulgados pelo Ministério do Trabalho nesta quinta-feira (24). O Estado registrou 10.888 contratações e 11.298 desligamentos no mês passado.

 

De acordo com o levantamento, o estado perdeu 410 postos de trabalho em outubro de 2016 contra 2.311 vagas perdidas em outubro de 2015. Também houve redução na comparação com setembro de 2016, quando 1.598 empregos foram desativados.

 

As cidades maranhenses com melhor desempenho em outubro deste ano foram São Luís, com saldo de 503 empregos gerados, e Balsas, fechando o mês com 342 novas contratações.

 

Os setores da economia que mais contribuíram para a redução do desemprego no estado foram a Agropecuária, com 533 admissões em outubro; Comércio, com 449 e Serviços com 331 novos empregos.

 

Dados nacionais

 

O Maranhão está na 12º posição em saldo de empregos no Brasil, com 10.888 contratações e 11.298 desligamentos em outubro de 2016. Os números representam uma variação de -0,09%, abaixo da média nacional, de -0,19%.

 

Em todo o país, houve perda de 74.748 vagas de emprego. Os estados mais prejudicados foram Rio de Janeiro (-20.563) e São Paulo (-21.995). A variação entre contratados e admitidos registrada no Rio foi de -0,58% e São Paulo -0,18%.

 

Mais Empregos

 

Parar combater a crise econômica e estimular o crescimento do emprego formal, sobretudo nos setores de comércio e serviços, o Governo do Maranhão criou o Programa ‘Mais Empregos’, que confere isenção fiscal para empresas na contratação de novos funcionários a partir de agosto de 2016.

 

Outros programas lançados no estado para aquecer a economia foram o ‘Cheque Minha Casa’, destinado a beneficiar famílias de baixa renda para reforma de imóveis e o ‘Mutirão Rua Digna’, com investimentos em material e serviços para a recuperação de ruas, gerando novos postos de trabalho.

 

Investimentos em agropecuária

 

Na área da agropecuária, o governo estadual executou diversas ações ao longo do ano. Foram realizados investimentos para o desenvolvimento de cadeias produtivas através do Programa ‘Mais Produção’, promovidas feiras agropecuárias e instalados Sistemas Integrados de Tecnologias Sociais (Sistecs), voltados para a agricultura familiar.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.