Alberto Franco convida deputados para visita a Biblioteca Benedito Leite

O deputado Alberto Franco (PMDB), presidente da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto, convidou, na sessão desta terça-feira (6), os membros da citada comissão e os demais deputados para uma visita à Biblioteca Estadual Benedito Leite, fechada desde o governo anterior e que deve ainda este ano passar por uma reforma. A visita foi marcada para a próxima sexta-feira, 9 de abril.

 

Segundo o parlamentar, a visita tem como objetivo verificar as reais condições da estrutura física da biblioteca, bem como a preservação de todo seu acervo. “Nós vamos ter acesso à biblioteca da forma como ela se encontra”, disse.

 

Com 180 anos de história e cerca de 120.000 volumes entre livros, obras raras, jornais maranhenses, revistas, fotografias, microfilmes, vídeos, manuscritos e documentos, a Biblioteca Pública do Estado é a segunda mais antiga do país, ficando atrás apenas da Biblioteca da Bahia.

 

O parlamentar disse que o governo abriu um processo licitatório para iniciar as obras de reforma, mas que é preciso critérios para a execução da obra. Franco lembrou que além de se constituir num patrimônio histórico, a biblioteca está dentro do acervo arquitetônico tombado pelo patrimônio histórico.

 

Alberto Franco lamentou que um Estado permita que uma “fonte inesgotável de pesquisa e de busca de conhecimento” como é a Biblioteca Estadual Benedito Leite encontre-se fechada por tanto tempo,totalmente acabada e com seu vasto acervo da historia do Maranhão sendo destruído.

 

O deputado disse que tem convicção que nenhum estado pode se desenvolver enquanto não priorizar essa política da pesquisa, da ciência, da tecnologia e da educação. “Não tem como você imaginar um Estado crescer e se desenvolver quando 40% ou 35% da sua população é analfabeta ou semi-analfabeta, 70% da sua população de analfabetos, que eu digo que são analfabetos cibernéticos, quer dizer, aquelas pessoas que ainda não têm acesso à comunicação da tecnologia da informática, da comunicação das máquinas, essa população que ainda está na escuridão do conhecimento”.

 

Franco lembrou que quando era professor sempre estava na biblioteca com seus alunos para pesquisar e buscar conhecimento e que agora para sua tristeza, “essa casa de pesquisa está fechada há muito tempo”.

 

O deputado disse que o fechamento da biblioteca por todo esse tempo mostra a falta de respeito com a história do Maranhão.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.