SMTT anuncia novo valor da tarifa do transporte coletivo

A Prefeitura de São Luís anunciou, na manhã de hoje (20), reajuste nos valores das tarifas dos ônibus. De acordo com a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), as linhas integradas passará de R$ 2,90 para R$ 3,10. Já as linhas não-integradas (níveis I e II), que antes apresentavam valores distintos de cobrança (R$ 2,20 e R$ 2,50 respectivamente) passarão a ter preço único de R$ 2,70.

Segundo o Município, o novo reajuste “atende às regras do contrato de concessão do serviço”. O último reajuste concedido às empresas que operam o sistema de transporte público da capital maranhense tinha ocorrido em março de 2016, há quase dois anos e ocorre após reclamações feitas pelos empresários do setor de transporte, que questionavam os custos com o sistema a partir da elevação do óleo diesel, por exemplo.

Somadas à reclamações dos empresários, os rodoviários (motoristas e cobradores de ônibus) também reclamavam nas últimas semanas e de forma constante acerca dos atrasos nos salários que, por sua vez, eram justificados pelos empresários por falta de elevação das tarifas, que diminuíam a arrecadação do sistema.

Os novos valores tarifários serão fixados a partir de Decreto Municipal. Já a população deverá apresentar, nos próximos dias, questionamentos sobre o aumento.

NOTA DA SMTT

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) informa o reajuste na tarifa de prestação do serviço de transporte público de São Luís. O valor da passagem das linhas integradas passa de *R$ 2,90 para R$ 3,10*e o das não integradas – atualmente de R$ 2,20 e R$ 2,50 – passa a ter preço único de R$ 2,70. Os novos valores tarifários fixados por Decreto Municipal entram em vigor a partir da 0h desta segunda-feira, dia 22 de janeiro de 2018.

A SMTT esclarece que o reajuste tarifário atende às regras do contrato de concessão do serviço. O último reajuste concedido às empresas que operam o sistema de transporte público da capital maranhense tinha ocorrido em março de 2016, há quase dois anos.

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.