Sinal analógico é desligado hoje em 10 cidades do MA

 

 

Após essa data, os canais de TV abertos passarão a transmitir a programação exclusivamente pelo sinal digital; interrupção do sinal analógico acontece hoje em São Luís, nas cidades da região metropolitana e em algumas do interior do estado

 

O sinal analógico de TV será desligado hoje em São Luís, nas cidades da região metropolitana – São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa – e em alguns municípios do interior do estado, como São Bento, Rosário, Icatu, Alcântara, Bacabeira e Bacurituba, totalizando 10 cidades. Após essa data, os canais de TV abertos passarão a transmitir nessas localidades a programação exclusivamente pelo sinal digital.

Em Imperatriz, o desligamento do sinal ocorrerá até o fim deste ano. Os demais municípios do interior terão o sinal analógico desligado de acordo com um cronograma, até 2023. A Seja Digital, entidade responsável pelo processo de digitalização do sinal de TV no Brasil, está hoje na Avenida Piancó, Vila Embratel, juntamente com um grupo de antenistas, realizando instalações gratuitas de conversores e antenas digitais, para quem ainda não conseguiu fazer a troca desse equipamento. A ação acontece das 9h às 15h.

De acordo com pesquisa realizada pela Seja Digital em parceria com a TV Mirante, 95% dos domicílios dessa região já estão com o sinal digital disponível. “Fizemos uma pesquisa há 60 dias, antes da data do desligamento, e constatamos que 93% dos domicílios já tinham o sinal digital. Desde que foi publicada a portaria sobre o desligamento do sinal analógico e antes mesmo da Seja Digital vir para o Maranhão, a TV Mirante já estava realizando campanhas de conscientização, inclusive fizemos parceria com o Serviço Social da Indústria (Sesi), para informar a população sobre o desligamento do sinal analógico, que vai ocorrer gradativamente”, explicou Edson Lima, diretor de engenharia da TV Mirante.

Para continuar assistindo a TV aberta nesses locais e com uma imagem digital de alta qualidade, basta adequar as TVs antigas (de tubo), instalando o kit digital composto de antena e conversor, que pode ser adquirido no comércio. As famílias atendidas por programas sociais do Governo Federal podem ganhar esse kit gratuitamente. Para isso, basta ligar no telefone 147, informar o seu Número de Identificação Social (NIS) e agendar o recebimento do equipamento. A ligação pode ser realizada a qualquer hora do dia.
“Sem dúvidas, o sinal digital proporciona maior qualidade de som e imagem. É bem superior que o analógico”, finalizou Lima. De acordo com a Seja Digital, mais de 290 mil kits, com antena digital e conversor com controle remoto, estão disponíveis para essa região.

 TVs analógicas devem ser descartadas em Ecopontos de São Luís

Com mais frequência nos últimos anos, os problemas relacionados ao descarte irregular de materiais e consequentemente a degradação ao meio ambiente tiveram um acréscimo. Trata-se do despejo incorreto de lixo eletrônico. Com o desligamento, hoje, 28, do sinal analógico de televisão, uma antiga companheira das famílias, a TV de tubo, pode ganhar como destino o lixo. Por isso, é preciso ficar atento à forma adequada de descartar esses aparelhos. De acordo com a Prefeitura de São Luís, a maneira correta de descartar estes aparelhos é entregando em um Ecoponto.

A partir do desligamento do sinal analógico de televisão no Brasil, que se estenderá até novembro deste ano, parte das famílias optaram por trocar o antigo televisor de tubo por um aparelho mais moderno e compatível. Isso é apenas um dos motivos que estão levando ao descarte incorreto dessas tevês. O problema é que os televisores de tubo possuem partes tóxicas e, por isso, precisam de destinação especial.

Descartar uma televisão de maneira errada pode colocar o solo, os animais e até mesmo pessoas em risco. Componentes como plástico, vidro e metal demoram anos para se decompor e podem causar a contaminação do terreno, além de rios ou lagoas próximos de onde forem jogados. É que o tubo das tevês antigas contêm grande quantidade de chumbo, um metal pesado e que traz uma série de riscos ao meio ambiente e à saúde humana. Além disso, o revestimento externo dos aparelhos de TV – chamadas popularmente de caixas – pode se tornar criadouros de insetos transmissores de doenças como dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela.

Ao se desfazer desse tipo de aparelho eletrônico com o lixo normal, também há o risco dos agentes de limpeza, que coletam o lixo domiciliar na porta das casas das famílias serem contaminadas. O contato com chumbo e mercúrio, algumas das substâncias dos componentes das tevês, é perigoso e deve ser evitado.

O Comitê Gestor de Limpeza Urbana informou que a população deve entregar suas tevês antigas em um dos 10 Ecopontos em pleno funcionamento em São Luís as tevês sem utilidade, pois o descarte irregular nas vias públicas pode causar problemas à população.

Ainda de acordo com o Comitê, os aparelhos entregues nos Ecopontos são encaminhados para cooperativas de catadores, que revendem os componentes destes aparelhos para empresas de reciclagem. Com isso, além de preservar o meio ambiente, a população contribui para a geração de emprego e renda para os catadores, que ajudam na coleta seletiva.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte: imirante.com

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.