Ronaldinho Gaúcho rescinde contrato com o Fluminense

Ronaldinho Gaúcho não é mais jogador do Fluminense. Após reunião com a cúpula tricolor na noite da última segunda-feira (28), o craque solicitou a rescisão do contrato que iria até o final de 2016 – pedido aceito pelos dirigentes. E o fim da passagem pelas Laranjeiras pode significar ainda o encerramento de um outro ciclo. Desanimado com as últimas situações e longe das condições físicas ideais, o camisa 10 não descarta parar de jogar.

Em conversa com amigos e familiares antes de comunicar ao Fluminense o desejo de deixar o clube, Ronaldinho comunicou que não sentia mais vontade de jogar. Surpreso, o estafe do Gaúcho pediu tranquilidade ao atleta antes de uma decisão definitiva.

Incomodado por não conseguir render o que imaginava, Ronaldinho cogitou abandonar o Tricolor das Laranjeiras há alguns dias. Tal ideia foi demovida por Assis, seu irmão e empresário

A família tentava convencer Ronaldinho que tudo não passava de um mau momento e que, com a sequência de treinos, o bom futebol voltaria. Não durou muito tempo. Após uma semana inteira de treinos e um desempenho ruim nos 45 minutos que esteve em campo diante do Goiás, no último sábado, o camisa 10 desistiu de vez.

Na última segunda-feira comunicou aos integrantes do departamento de futebol que não iria treinar por “problemas particulares” e, na sequência, solicitou uma reunião com o vice de futebol, Mário Bittencourt, e com o diretor executivo Fernando Simone. Era o fim da breve passagem de nove jogos pelo Tricolor.

Agora oficialmente sem clube, Ronaldinho irá travar uma nova “batalha” com seu irmão. Para o craque, o encerramento da carreira é uma das possibilidades. O estafe do camisa 10, no entanto, quer esperar alguns dias para definir os próximos passos do Gaúcho.

Pessoas ligadas a Ronaldinho evitam cogitar publicamente o fim da carreira por conta dos diversos contratos publicitários do jogador que estão em vigor e analisam o melhor a ser feito.

Time “sem pressão” é uma hipótese

Uma das hipóteses ventiladas por pessoas próximas é esperar o “furacão” de uma nova rescisão passar e buscar um contrato em mercados com menor pressão, como Estados Unidos ou Oriente Médio.

Para muitos que cercam Ronaldinho, a cobrança exagerada por boas atuações é um dos fatores que mais incomoda o craque. Ainda sem saber os próximos passos, o Gaúcho ainda avalia se continuará escrevendo novos capítulos nos gramados.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.