Roberto Rocha ainda sonha em ser candidato ao governo pelo PSB

Ao contrário do que muitos imaginam, o senador Roberto Rocha não desistiu de ser candidato ao governo do estado, ano que vem, filiado ao PSB, partido pelo qual foi eleito em 2014.

Rocha aposta todas as suas fichas na eleição que definirá o novo comando da direção nacional da sigla. O pleito deve acontecer no fim de outubro ou começo de novembro.

Ele acredita que pode retomar as rédeas do partido no Maranhão com a escolha do vice-governador de São Paulo, Márcio França.

Na avaliação do senador, que concedeu entrevista a Rádio 92,3 FM nesta terça-feira (22), França é aliado do governador tucano Geraldo Alckmin e estaria disposto, na condição de dirigente máximo do PSB no Brasil, a não autorizar o apoio dos socialistas maranhenses à reeleição do governador Flávio Dino (PC do B).

Roberto Rocha apequenou-se no partido depois que perdeu, mês passado, o controle da comissão provisória de São Luís.

Neste último fim de semana, o deputado estadual Bira do Pindaré foi eleito para o cargo e comandará a legenda na capital nos próximos três anos.

Bira e o atual presidente do diretório estadual, prefeito Luciano Leitoa (Timon), são aliados de Flávio Dino e defendem seu projeto de reeleição.

Por falar em Pindaré, hoje pela manhã, em entrevista a TV Difusora, ele defendeu a saída imediata do senador dos quadros do PSB.

“O lugar dele é qualquer outro lugar, menos aqui no PSB. Essa é minha visão em relação a este indivíduo. Espero que ele tenha o bom senso e perceba que não tem ambiente pra ele no PSB”, disparou o deputado.

Roberto Rocha devolveu a “gentileza” afirmando, durante a entrevista na 92,3 FM, que Flávio Dino quer fazer do PSB um aluguel camarada.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.