Representante de Boston visita Secretaria de Direitos Humanos em reconhecimento às boas práticas de tratamento aos imigrantes

O Secretário de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves da Conceição, recebeu na manhã de hoje, 26 de junho, o Diretor do Instituto de Pesquisa da Prefeitura de Boston, Estados Unidos, Álvaro Lima. Na ocasião, o representante que é um imigrante brasileiro nos Estados Unidos, se solidarizou com o grupo de Africanos resgatados na costa maranhense em 19 de maio e parabenizou o Governo do Estado pela estrutura disponibilizada para o atendimento dos imigrantes.

Para Alvaro Lima, a disseminação do conceito de Direitos Humanos enquanto tratamento digno é um exemplo para reforçar as práticas de tratamento respeitoso aos imigrantes em todo o mundo. “O Maranhão vivenciou uma experiência muito interessante e exitosa no acolhimento desses imigrante.  Em Boston grande parte do suporte humanitário para imigrantes e refugiados é oriundo de ONGs e voluntariado, mas achamos o trabalho desenvolvido pelo Estado muito interessante e nós gostaríamos de conhecer melhor o trabalho desenvolvido pelo Governo maranhense”, observou.

O caso dos imigrantes no Maranhão tomou repercussão internacional após o resgate e concessão de documento provisório de Registro Nacional Migratório. Com esse documento lhes foi garantindo o direito de circular livremente em todo território nacional e de tirar documentação básica, seguindo protocolos nacionais, internacionais e respeito aos acordos de Direitos Humanos do qual o Brasil é signatário. Hoje o grupo de imigrantes realizou a emissão da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) na sede Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão (MTE), que para o Secretário Francisco Gonçalves essa conquista dará a eles a autonomia que faltava.

“A perspectiva a partir de agora é que de posse desses documentos eles possam ter mais autonomia para buscar oportunidades no mercado de trabalho, serem contratados formalmente, de acordo com a aptidão de cada um. Amanhã eles realizarão ainda o cadastramento no Sistema Nacional de Emprego, que é a porta para oportunidades de inserção no mercado”, afirma. O Governo está oferecendo ainda um curso de português instrumental , para viabilizar o acesso às condições de moradia e trabalho no Brasil, para que a dificuldade em relação ao idioma não seja uma barreira.

Para Muctar Massari, um dos poucos africanos que fala português, ter esse documento em mãos é a realização de um sonho. “Com esse documento vou poder recomeçar a minha vida. Este papel é um documento de trabalho e com ele a gente começa a procurar nossos sonhos, então eu tenho a certeza que aqui vou poder encontrar um trabalho e ajudar os meus pais em minha terra. Eu decidi ficar no Maranhão porque achei que os maranhenses são boas pessoas, que nos acolheram com carinho, só posso agradecer. Agora espero conseguir voltar para a universidade, encontrar um trabalho e viver esse sonho”, conta.

O diretor do Instituto de Pesquisa da Prefeitura de Boston ainda fez o convite ao Secretário Francisco Gonçalves, para que ele apresente as práticas de Direitos Humanos adotadas no Maranhão, ao prefeito americano Martin Walsh. A Prefeitura de Boston possui uma estrutura que trata exclusivamente de imigrantes e se posiciona contra a política de imigração do Presidente Donald Trump. Recentemente o prefeito anunciou a liberação de US$ 100.000 em subsídios para 10 organizações comunitárias dedicadas a ajudar os imigrantes que vivem na cidade. Entre elas está a instituição do Grupo Mulher Brasileira (GMB).

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.