PT vai a Justiça contra propagandas do governo sobre Previdência

O deputado Carlos Zarattini (SP), novo líder do PT na Câmara, entrou nesta terça-feira com uma ação pública na Justiça Federal questionando as propagandas do governo federal em defesa da reforma da Previdência. O petista cita nominalmente o presidente Michel Temer, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e o Secretário de Comunicação do governo, Márcio de Freitas, e os acusa de praticarem “condutas lesivas ao erário público” ao, segundo ele, divulgarem “propaganda institucional enganosa e abusiva”.

Zarattini pede à Justiça que intime Temer, Padilha e Márcio, que as propagandas sejam imediatamente canceladas e retiradas do ar e que o Planalto divulgue os valores gastos com as peças publicitárias.

— Todo tipo de propaganda governamental que quiser pressionar o Congresso, e que seja uma propaganda terrorista, vamos lutar para tirar do ar. Não tem nada na campanha que seja uma informação, é campanha com um objetivo passional, para causar temor na população — diz Zarattini.

Em dezembro, o governo federal lançou a primeira fase de uma campanha publicitária para explicar à população sobre a reforma da Previdência, em tramitação na Câmara desde o fim do ano passado. Chamado de “Minuto da Previdência”, o vídeo publicitário afirma que o rombo da Previdência é enorme e que o regime “precisa mudar, porque do jeito que está a conta não fecha”. A peça de propaganda diz ainda que as pessoas estão vivendo por mais tempo, mas que não tem havido, na mesma proporção, um aumento de contribuição para o regime. “Se continuar assim, em poucos anos ela vai quebrar”, afirma o vídeo.

Auxiliares do governo contam que estão preparando uma nova fase da campanha e que algumas peças serão produzidas especificamente para os parlamentares, para explicar sobre a importância de se aprovar uma reforma no sistema previdenciário brasileiro.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.