Programa ‘Bolsa Escola’ beneficia mais de 26 mil crianças no município de Caxias

Com mais de 26 mil beneficiários, Caxias é a segunda cidade com maior cobertura do Programa ‘Bolsa Escola’ no Maranhão. Localizada no Leste Maranhense, o município só perde para a capital São Luís em número de crianças atendidas pelo programa. Com 161.137 habitantes, segundo censo de 2015 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a fatia populacional incluída no benefício se aproxima dos 20%.

São pessoas como a lavradora Diana Coutinho da Silva, moradora do Povoado Santa Rita, juntamente com seus 12 filhos, dos quais 11 são amparados pelo Bolsa Escola, por corresponderem à faixa etária contemplada pelo programa. Isso ocorre porque, apesar de utilizar a base de dados do Bolsa Família – o Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) –, onde há limite de cinco crianças atendidas por núcleo familiar, no Bolsa Escola, o acesso ao benefício é ilimitado.

Desta forma, dona Diana pôde receber, este ano, quando o benefício foi reajustado e passou a custar R$ 51 por criança, um total de R$ 561, exclusivamente para a compra de material escolar. “Esse programa foi uma ajuda boa. Antes dele era muito sacrifício, eu comprava material de dois [filhos] em um mês, de três no outro… eu ia comprando assim, aos poucos. Agora, dá para comprar para todos eles, de uma vez só”, falou.

Têm direito ao Bolsa Escola, estudantes da rede pública provenientes de famílias de baixa renda, com idade entre 4 a 17 anos. Por isso, a manicure Raimunda Francisca Silva Rodrigues, que já recebia o valor da filha mais velha, Maria Vitória Rodrigues da Silva, de 16 anos, passou a ter direito, este ano, ao benefício do caçula José Davi Rodrigues da Silva, de apenas 5 anos.

“Eu não sabia quanto tinha de crédito esse ano e, depois que consultei, me surpreendi com o valor de R$ 102”, falou Raimunda, que comemorou o auxílio. “Antes eu fazia bico para comprar o material escolar para eles, pois faço unha, faço cabelo. Depois desse programa melhorou muito, ficou bem melhor para mim”, declarou.

Investimentos

A compra de material escolar por meio do cartão Bolsa Escola só pode ser feita em comércios credenciados. Sendo assim, além de auxiliar famílias carentes, a política de transferência de renda ainda serve de atrativo aos estabelecimentos comerciais. Em Caxias, o Governo do Estado injetou um total de R$ 1,3 milhão em recursos para a promoção do programa social.

É o caso da Papelaria Coelho, habilitada para comercialização através do Bolsa Escola desde o ano passado. “Ano passado foi muito bom, as vendas aumentaram 30% e, esse ano, a movimentação também está boa”, falou Raimundo Pereira Coelho, proprietário do estabelecimento. Segundo ele, a freguesia está satisfeita com o reajuste do benefício e estimulada a fazer mais compras.

Para Raimunda Coelho, proprietária da Cultural Livraria e Papelaria, o ano de 2017 promete ser ainda mais lucrativo, devido ao programa social. “Ano passado, o lucro foi significativo, mas esse ano eu já senti que foi um pouco melhor, porque investi mais em propaganda”, falou a comerciante, que anunciou em programas de televisão e rádio locais.

Segunda etapa

Este ano, o Bolsa Escola está em sua segunda etapa e contempla 1 milhão e 110 mil beneficiários em todo o estado, com investimentos de R$ 59,2 milhões repassados pelo Governo do Maranhão, através da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social (Sedes). Além da maior cobertura de estudantes, o programa também cresceu em número de estabelecimentos credenciados, com 1.413 comércios habilitados, 69% a mais que em 2016.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.