Prefeitura promove treinamento contra a febre chikungunya

Atividades de capacitação dos servidores ocorrerão até esta quinta-feira
Atividades de capacitação dos servidores ocorrerão até esta quinta-feira

A Prefeitura de São Luís, através da Secretaria de Saúde (Semus), iniciou nesta segunda-feira (10) o treinamento preventivo de agentes de saúde da rede municipal contra a febre chikungunya. O processo de capacitação será realizado até quinta-feira (13) no auditório do Conselho Regional de Enfermagem (Coren) do Maranhão, no Jardim Renascença, sempre das 8h às 12h.

O treinamento foi iniciado com a exposição da coordenadora de Vigilância de Febres Hemorrágicas pela Semus, Maria do Socorro da Silva. Ela informou que ao longo da capacitação serão realizadas palestras e mesas-redondas para aprofundar o conhecimento sobre o assunto. A coordenadora também ressaltou o caráter preventivo da ação, uma vez que nunca houve registros da doença na capital maranhense.

“Trata-se de uma doença transmitida por dois vetores, sendo um deles o Aedes Aegypti, o mesmo que transmite o vírus da dengue. Por isso, mesmo sem casos da febre chikungunya na capital maranhense, estamos preparando nossos servidores, com o objetivo de minimizar ainda mais as chances da doença na cidade”, frisou Maria do Socorro da Silva.

Dados do Ministério da Saúde revelam que 682 casos da febre chikungunya foram registrados até o momento no Brasil. O foco na ação preventiva também foi destacado pela superintendente de Vigilância Sanitária e Epidemiológica da Semus, Terezinha Lobo. “Com este trabalho, uma determinação direta do prefeito Edivaldo, teremos agentes treinados e que, nas próximas visitas, estarão ainda mais atentos sobre os cuidados a serem tomados para evitar registros dessa febre na cidade”, destacou Terezinha Lobo.

A agente de saúde e supervisora geral do Distrito 1 do Centro, Joana de Fátima Coelho, citou a importância do treinamento. “Trabalho há 17 anos como agente de saúde e é sempre positivo se informar sobre novas doenças e como devemos trabalhar no controle delas, a fim de proteger a população”, disse.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.