Porto do Itaqui terá monitoramento marítimo

 

 

Em reunião realizada nesta terça (27), na Capitania dos Portos do Maranhão, a Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP) protocolou solicitação de licença da Marinha do Brasil para implantação do Sistema de Gerenciamento e Informação do Tráfego de Embarcações (VTMIS) para o Porto do Itaqui. O documento foi entregue pelo presidente da EMAP, Ted Lago, ao comandante da Capitania dos Portos no Maranhão, capitão de Mar e Guerra, Márcio Ramalho Dutra Melo.

O projeto de implantação foi elaborado em conjunto com a Secretaria Nacional de Portos, dentro das ações do Programa Cadeia Logística Portuária Inteligente, conforme norma (NORMAN 26) da Marinha do Brasil. Uma vez implantado, o sistema vai monitorar dados de tráfego de embarcações por meio de estações remotas, equipadas com sensores (radares e câmeras), abrangendo os canais interno e externo e as áreas de fundeio.

O objetivo é garantir a segurança da navegação, a salvaguarda da vida humana no mar, aumentar a eficiência do tráfego marítimo, auxiliar na prevenção da poluição marinha, proteger as comunidades e a infraestrutura portuária, além de monitorar as condições ambientais. Tudo isso com foco no cumprimento de padrões marítimos internacionais na área de cobertura do porto.

“Nossa equipe fez alguns ajustes para que o projeto atenda a nossa realidade, ampliando e qualificando as informações sobre o tráfego marítimo. A implantação do VTMIS elevará o Complexo Portuário do Itaqui a um novo patamar de segurança das operações”, afirmou Ted Lago. “Esse novo sistema está alinhado com a nossa missão, como Autoridade Marítima, que é de ampliar a segurança da navegação, a salvaguarda da vida humana no mar e a proteção ao meio ambiente”, disse o comandante Dutra.

Os benefícios do VTMIS não se restringem ao Porto do Itaqui e alcançam todo o Complexo Portuário, incluindo os terminais privados da Vale e Alumar e toda a comunidade portuária. O sistema será integrado ao Centro de Controle Operacional da EMAP por meio de estações remotas.

Entre os dados dos navios que poderão ser coletados e informados pelo software do sistema estão data e hora da chegada da embarcação à área de fundeio, início e fim da utilização do canal de navegação, embarque e desembarque do prático, atracação e desatracação, além de acidentes ou incidentes na área de cobertura. O VTMIS também vai permitir o compartilhamento de dados com os órgãos anuentes,     como Receita Federal, Polícia Federal e demais órgãos públicos envolvidos nas operações portuárias, terminais privados e praticagem.

A implantação do sistema prevê a construção de três estações para instalação de sensores em terra, além de estações meteorológicas e de monitoramento de correntes. Segundo o comandante Dutra, agora o projeto será analisado pelo Comando do Distrito Naval, em Belém, e depois encaminhado à Diretoria de Hidrografia da Marinha. Após a obtenção da licença será iniciado o processo de licitação. Os recursos para viabilização do sistema serão provenientes de investimento próprio da EMAP e do Governo Federal.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE: GOVERNO DO ESTADO

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.