Obras na Forquilha vão aumentar fluidez no trânsito para mais de 20 bairros da Região Metropolitana

Com 15 mil m² de extensão e investimentos de R$ 8,5 milhões do Governo do Maranhão, as obras realizadas na Forquilha, com a parceria da Prefeitura de São Luís, vão modificar todo o trânsito da área e terão impacto direto para mais de 20 bairros na capital e nos vizinhos Paço do Lumiar e São José de Ribamar. Além de obras estruturantes de drenagem e pavimentação, as intervenções incluem a eliminação de históricos pontos de conflito nas Avenidas Guajajaras, Estradas de Ribamar (MA-201) e Maioba (MA-202), e no Planalto Anil.

“É uma obra grande, que começa na Forquilha mas que tem extensão até a Cohab e ao João de Deus e cujo grande objetivo é eliminar aqueles antigos pontos de conflito no trânsito que existiam na Forquilhinha, no Retorno da Forquilha e também no Retorno da Cohab”, informou o secretário-adjunto de Obras Rodoviárias, Samuel Gonçalves.

Devido à sua extensão, as obras da Forquilha ocorrem em diferentes fases, com previsão de término da obra para março deste ano, beneficiando 1,5 milhão de moradores da Região Metropolitana. (Foto: Handson Chagas/Secap)

Devido à sua extensão, as obras da Forquilha ocorrem em diferentes fases, com previsão de término da obra para março deste ano, beneficiando 1,5 milhão de moradores da Região Metropolitana. (Foto: Handson Chagas/Secap)

Além desses três pontos, as obras também contemplaram melhorias em ruas e travessas do bairro da Forquilha e a construção de uma Ponte sobre o Rio Paciência, que se estenderá até o Shopping Pátio Norte, interligando as MAs 201 e 202, oferecendo acesso também às pessoas. O cronograma estabelecido pelos técnicos da Sinfra prevê a conclusão da obra em março.

Trânsito fluido

Para eliminar os chamados ‘pontos de conflito’, locais onde diferentes vias se encontravam e os veículos eram obrigados a pararem como nos casos dos cruzamentos e rotatórias controlados por semáforos, foram realizadas as primeiras intervenções na Forquilhinha, local de encontro entre a Estrada da Maioba (MA-202) e a Estrada de Ribamar (MA-201) e também no retorno da Cohab.

Forquilhinha

Localizado dentro do bairro da Forquilha, a Rotatória da Forquilhinha é atualmente um ponto de cruzamento entre as MA-201, que dá acesso a São José de Ribamar e ao Maiobão e a MA-202, que dá acesso à Maioba e a outros de Paço do Lumiar.

Atualmente, veículos que entram na Estrada de Ribamar (MA-201) com direção à Maioba ou Maiobão precisam se dividir a partir da rotatória Forquilhinha. Com as mudanças propostas pelas obras do Governo do Maranhão, essa pequena rotatória será eliminada.

Devido à sua extensão, as obras da Forquilha ocorrem em diferentes fases, com previsão de término da obra para março deste ano, beneficiando 1,5 milhão de moradores da Região Metropolitana. (Foto: Handson Chagas/Secap)

Devido à sua extensão, as obras da Forquilha ocorrem em diferentes fases, com previsão de término da obra para março deste ano, beneficiando 1,5 milhão de moradores da Região Metropolitana. (Foto: Handson Chagas/Secap)

Para chegarem à Estrada da Maioba ou fazerem retorno, os carros que entrarem na Forquilha irão seguir pela Estrada de Ribamar e tomar vias transversais à esquerda, que possibilitarão a volta ou o acesso à estrada vizinha. Dessa forma, os veículos podem chegar à Estrada da Maioba e seguir viagem sem precisarem parar ou atrapalhar o fluxo de quem segue pela via em direção ao Maiobão ou de quem vem do bairro, como acontece atualmente.

“Essa é uma das grandes mudanças que a gente vai realizar. Vamos tirar e modificar o retorno desse local porque ele é um ponto que dificulta os carros de circularem e o que nós queremos é fluidez no trânsito. Vamos conseguir isso evitando esse encontro de trânsito indo e vindo em diferentes direções no mesmo lugar”, explicou o secretário adjunto Samuel.

Rotatória da Forquilha

Com as intervenções, outra rotatória que deixará de existir é a da Forquilha, onde atualmente desembocam os veículos que circulam por quatro avenidas em diferentes sentidos. Para resolver os problemas de trafegabilidade do local, a Avenida Guajajaras se transformará numa via de fluxo contínuo, que ligará a Cohab e o João de Deus sem as atuais paradas dos semáforos.

Retorno da Guajajaras

Para os carros que vêm do Anil ou Cohab e precisarem ter acesso à Forquilha, será construindo um novo retorno na Avenida Guajajaras, um pouco à frente da antiga Rotatória da Forquilha.

“Para quem vem no sentido Anil, bastará converter à direita e fazer o retorno na Guajajaras, tendo assim o acesso para Ribamar, Maiobão e Maioba”, detalhou o secretário adjunto.

Projeto prevê fim da rotatória da Forquilha. (Foto: Handson Chagas/Secap)

Projeto prevê fim da rotatória da Forquilha. (Foto: Handson Chagas/Secap)

Retorno da Cohab

Além do alargamento da Avenida Jerônimo de Albuquerque já iniciado, outra importante mudança será o novo Retorno da Cohab, que funcionará nas proximidades do Terminal de Integração do bairro.

“Vamos utilizar esse retorno que já existe, mas vamos reordenar e disciplinar esse trânsito no local, impedindo que fiquem ônibus e carros atravessados naqueles longos engarrafamentos que acabam chegando até ao Elevado da Cohab e Angelim”, explicou Samuel Gonçalves.

Os veículos que vinham da Guajajaras, Estrada de Ribamar, Maioba ou mesmo da Cohab que precisarem voltar em direção à Guajajaras ou seguirem para o Anil também poderão voltar a partir da nova configuração do Retorno da Cohab.

Mobilidade urbana

Devido à sua extensão, as obras da Forquilha ocorrem em diferentes fases e já foram concluídas drenagens na MA 201 e limpeza de canais, as quais resolveram antigos problemas de inundações na região; além de melhorias e pavimentação em vias auxiliares e do bairro, beneficiando moradores vizinhos às intervenções.

A previsão de término da obra é de março deste ano, e, uma vez concluída irá beneficiar 1,5 milhão de moradores da Região Metropolitana.

“Do ponto de vista da mobilidade é bastante representativo já que é uma zona crítica que diminui inclusive impactos no engarrafamento da Cohama. É um esforço muito grande do Governo do Maranhão e um desafio fazer aquela obra, que ao final trará benefícios para tantas pessoas”, destacou Samuel Gonçalves.

Devido à sua extensão, as obras da Forquilha ocorrem em diferentes fases, com previsão de término da obra para março deste ano, beneficiando 1,5 milhão de moradores da Região Metropolitana. (Foto: Handson Chagas/Secap)

Devido à sua extensão, as obras da Forquilha ocorrem em diferentes fases, com previsão de término da obra para março deste ano, beneficiando 1,5 milhão de moradores da Região Metropolitana. (Foto: Handson Chagas/Secap)

FONTE: GOVERNO DO ESTADO

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.