Nilmar da Gama vai ouvir depoimentos de ex- mulher de policial desaparecido em Buriticupu

Como parte dos trabalhos de investigação da Polícia Civil do Maranhão, a delegada Nilmar da Gama que está a frente do caso dos policias militares desaparecidos em novembro de 2016, na cidade de Buriticupu-MA, ouvirá o depoimento da Senhora Ana Reis, ex-mulher do Cabo Júlio César, com que quem viveu 23 anos e estava separada de Júlio há dois anos.
O depoimento da ex-mulher do Cabo PMMA César, irá compor a peça com dezenas de depoimentos  prestado, com testemunhas e supostos envolvidos no desaparecimento dos policiais, que até hoje a Polícia Civil do Maranhão não consegue elucidar o caso.
Ana Reis em entrevista exclusiva ao SJNOTÍCIAIS, desmentiu os boatos espalhados nas redes sociais, que os policiais desaparecidos faziam parte de uma organização criminosa e que por conta disso teriam sido assassinados.
Vivi 23 anos com o Cabo Júlio César e com ele tive dois filhos, estávamos há dois anos separados e nunca vi ou ouvi dizer que Júlio participava de uma organização criminosa, ou que ele e o soldado Alberto, tivessem uma péssima conduta como militar, ao contrário Júlio era de boa índole, costumava ajudar as pessoas, disseram que ele ostentava uma vida de riqueza, que tina carro importado, e vivia usando joias de ouro, tudo é mentira. Disse Ana.
Júlio vivia dentro dos padrões do que ganhava como Cabo da  PMMA, as jóias que diziam quele ostentava, era apenas um cordão de ouro, que ele comprou a prestação e nem pingente tinha, pois não tina dinheiro pra comprar, a mansão que disseram que ele morava, vocês podem ir em Buriticupu-MA pra ver verdade. Ele mora em uma casa que teve que pedir empréstimo a Caixa Econômica para construí-la, que por sinal, ainda estava pagando, Assim como um carro popular que ele possuía que também comprou a prestação.
Antes de desaparecer, Júlio estava com planos de tirar um outro empréstimo para bancar a cirurgia da sua mãe. Júlio era um bom filho e um bom pai tanto para os filhos que teve comigo, como também para os filhos que teve  atual esposa. Explicou!
Faço um apelo ao Governo do Estado que olhe o sofrimento dos familiares desses policiais, que além da perda deles, estão desde novembro sem receber os vencimento dos militares, por estarem como desertores da PMMA. Polícia Civil do Maranhão até agora não conseguiu elucidar o caso. Eles só nos enrolam dizendo que o caso está sobre segredo de justiça e que eles não trabalham sob pressão, que temos que aguardar em casa os resultados das investigações, com isso há seis meses eles  empurram com a barriga para cair no esquecimento da mídia, da sociedade e dos familiares.
“Chega de papo fura, queremos resposta para esse caso!, para isso estamos pedindo ajuda a OAB, ao Direitos Humanos, a Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa e aos organismos internacionais, ONU e OEA, para que esses organismos ajudem a elucidar esses assassinatos, pois perdemos a confiança na Polícia Civil do Maranhão”.Concluiu Ana Reis!

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.