Motorista que atingiu carro na Zona Sul de SP saiu de balada sertaneja e tinha lata de cerveja no carro

Comissário de 43 anos morreu carbonizado após batida na Avenida dos Bandeirantes. Advogado Artur Sfoggia teria fugido do local do acidente sem prestar socorro, e foi detido pela polícia.

 

O motorista envolvido no acidente em que o comissário de bordo Alexandre Stoian, de 43 anos, morreu carbonizado na madrugada desta sexta-feira (14), na Zona Sul de São Paulo, contou à polícia que tinha saído de uma balada sertaneja com um primo e que ingeriu quantidade significativa de bebida alcoólica no local. Uma lata de cerveja foi encontrada no carro que ele dirigia.

Imagens feitas por um cinegrafista amador mostram o carro da vítima em chamas após a batida .

Artur Falcão Sfoggia, de 33 anos, e o primo, Alex Sfoggia Rigon, foram identificados e localizados pela Polícia Civil ainda na manhã desta sexta, em um apartamento na região do Brooklin, também na Zona Sul da cidade. A dupla foi acompanhada por investigadores até o 96º Distrito Policial, onde foram ouvidos separadamente.

Na chegada à delegacia, Artur, que é formado em direito, não falou com a imprensa. Ele chegou ao local no veículo de um advogado e tentou esconder o rosto das lentes de fotógrafos e cinegrafistas. O defensor que o acompanhava também não deu declarações antes do depoimento e limitou-se a dizer que o cliente “não fugiu”.

No depoimento, como apurou o SP1, Artur primeiro disse que levava o primo ao Aeroporto de Congonhas no momento do acidente. Depois de cair em contradição, admitiu que voltava para casa com o parente após uma noite na casa de shows Villa Country, na Zona Oeste da capital. Ele, no entanto, sustenta que não negou ajuda ao comissário, e que até ficou com as mãos queimadas ao tentar retirá-lo do carro em chamas.

A polícia vai investigar se a versão do motorista é verídica. De acordo com o delegado que investiga o caso, Artur deve ser indiciado por homicídio com dolo eventual, porque assumiu o risco de matar. Ele vai seguir preso e deve ser encaminhado em breve a um Centro de Detenção Provisória (CDP), onde ficará à disposição da Justiça.

Veículo ficou em chamas após batida na Avenida dos Bandeirantes, em SP (Foto: Reprodução/TVGlobo)

Veículo ficou em chamas após batida na Avenida dos Bandeirantes, em SP (Foto: Reprodução/TVGlobo)

Incêndio e morte

 

Alexandre morreu em um acidente ocorrido por volta das 3h40, na pista sentido Imigrantes da Avenida dos Bandeirantes. A vítima, que vive em Osasco, na Grande São Paulo, estava acompanhada da mulher, a caminho do Aeroporto de Congonhas, quando o carro que ocupavam foi atingido na traseira por outro. O comissário estava ao volante.

Com o impacto entre os automóveis, o carro do casal entrou em chamas. A mulher de Alexandre conseguiu deixar o veículo a tempo, pela janela do motorista, e não sofreu ferimentos graves. O comissário, porém, desmaiou com a batida. A esposa ainda tentou resgatá-lo, mas, com as portas travadas, não conseguiu. Ela sofreu queimaduras nas mãos e nos pés.

Artur e o primo Alex estavam no outro veículo e deixaram o local do acidente a pé, sem prestar socorro, segundo testemunhas. O carro que eles usavam, um VW Jetta, ficou para trás e facilitou o trabalho da polícia na identificação dos ocupantes. O automóvel de luxo pertece a um parente deles. Devido ao acidente, a Avenida dos Bandeirantes ficou interditada na altura da Rua Porto Martins até as 6h30.

Comissário morreu em acidente na Avenida dos Bandeirantes nesta sexta (14) (Foto: Reprodução/TVGlobo)

Comissário morreu em acidente na Avenida dos Bandeirantes nesta sexta (14) (Foto: Reprodução/TVGlobo)

FONTE: G1

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.