Motorista de Uber é vitima de armadilha preparada por taxistas

Uma grande confusão formou-se ontem (1º) em frente ao Rio Anil Shopping, fruto da constante guerra entre taxistas e mortoristas do Uber em São Luís.

Segundo relatos de testemunhas ao Blog do Gilberto Léda, o parceiro do alpicativo foi atraído para uma “armadilha” na noite desta quinta-feira.

Chamado por um suposto cliente, ele chegou ao shopping para iniciar a corrida. Mas quem havia feito o pedido era um taxista, que comunicou a chegada do Uber à SMTT assim que o carro parou.

O proprietário do veículo, um Uno, não tinha nenhum passageiro, mesmo assim teria seu carro levado pelo guincho.

Ele se recusou a permitir, ficando entre o veículo e o caminhão da SMTT.

A confusão foi grande.

Leitor contesta

Em comentário abaixo, um leitor apresenta outra versão sobre o caso. Leia:

Gilberto, se a sua nota é baseada em relatos de testemunha, então vou falar também, porque a notícia está equivocada… nenhum taxista chamou uber para fazar “armadilha”, até porque isso configuraria falso flagrante e a SMTT não poderia agir.

No vídeo, a população está se vangloriando de supostamente ter conseguido evitar que o uber fosse removido. Não foi o que aconteceu! A SMTT estava fazendo cumprir o CTB (artigo 231, inciso VIII).

Agora, pra quem não sabe, o que evitou a remoção mesmo foi a “conversa em particular” que a administração do shopping teve com os policiais que, após a conversa, decidiram não mais garantir a segurança da remoção. Interessante mesmo é a população dar apoio às ilegalidades e aos acertos “em particular”. Para quem não conhece o CTB, fica a dica…

Art. 231. Transitar com o veículo:
VIII – efetuando transporte remunerado de pessoas ou bens, quando não for licenciado para esse fim, salvo casos de força maior ou com permissão da autoridade competente:
Infração – média;
Penalidade – multa;
Medida administrativa – retenção do veículo;

Por Gilberto Leda

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.