Morre terceira vítima da queda do Globocop no Recife

O operador de transmissão Miguel Brendo Pontes Simões, de 21 anos, morreu na manhã desta quinta-feira (1º), no Hospital da Restauração, na região central do Recife. Ele era o único sobrevivente da queda do Globocop, ocorrida no dia 23 de janeiro, no mar da Praia do Pina, na Zona Sul da capital pernambucana. Outras duas pessoas morreram no acidente com o helicóptero.A informação foi repassada pelo padrasto de Miguel, o comandante Wagner Monteiro. O jovem estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde o dia do acidente. Na quarta-feira (31), os médicos já haviam apontado uma piora no quadro neurológico de Miguel Brendo devido ao trauma sofrido no acidente.


Miguel Brendo Pontes Simões, 21 anos, faleceu nesta quinta-feira (1º). Foto: Reprodução/Facebook

A família do operador de transmissão chegou ao hospital por volta das 11h, quando foi informada sobre o falecimento em decorrência dos ferimentos. Miguel Pontes morreu por volta das 10h36. Ele, que teve politraumatismo devido ao acidente, passou por diversas cirurgias e ficou internado na UTI por nove dias.

Na queda da aeronave, que prestava serviços para a TV Globo, morreram o piloto Daniel Galvão, de 36 anos, e a 1º sargento da Aeronáutica Lia Maria de Souza, de 34 anos. O comandante foi sepultado no Recife. O corpo da militar foi sepultado no estado do Rio de Janeiro.

O  acidente

Na aeronave estavam três pessoas, duas morreram no local. Foto: Reprodução/Globo

Segundo informações da Infraero, o Globocop decolou do hangar, localizado ao lado do Aeroporto Internacional do Recife, no bairro da Imbiribeira, na Zona Sul da capital pernambucana, às 5h50 (horário local) da terça (23). A aeronave decolou com destino ao litoral.

Imagens da câmera instalada em um semáforo da Avenida Boa Viagem registraram o momento da queda do Globocop. Nas imagens, é possível ver que o helicóptero cai em diagonal no mar, passando por trás de uma construção.

No vídeo ampliado, ainda nota-se que parte da aeronave pode ter se soltado durante a queda. A cauda do Globocop foi encontrada quebrada na terça (23). A cauda do helicóptero foi encontrada quebrada no dia do acidente. Todos os destroços recolhidos foram levados para a Base Aérea da Aeronáutica, na Zona Sul da cidade.

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.