Ministério Público fiscaliza e flagra escolas de taipa e com focos do Aedes aegypti no Piauí

O Ministério Público Estadual do Piauí (MPE-PI) fez inspeções em 28 escolas e creches municipais das zonas urbana e rural de Porto do Piauí e detectou uma situação de calamidade nas unidades de ensino visitadas. O objetivo era verificar quais as condições das unidades de ensino para o início do ano letivo.

De acordo com a promotora de justiça, Áurea Emília Bezerra Madruga, da Comarca de Porto, que conduziu o trabalho de fiscalização, a equipe se deparou com uma situação caótica. Algumas das escolas foram construídas de taipa, as carteiras estavam quebradas, banheiros sujos e deteriorados, além de salas de aula sem estrutura para os alunos e professores.

“Passamos por três escolas construídas em taipa, sem a mínima estrutura para abrigar professores e alunos. Na maioria das unidades, as condições sanitárias são precárias. Não havia carteiras suficientes para os estudantes em nenhuma das escolas visitadas, e as que estão disponíveis se encontram em péssimo estado”, relata Áurea Madruga.

As instalações ainda apresentavam muitos potenciais focos de reprodução do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças graves como dengue, febre chikungunya e zika.

Para tanto, a Promotoria de Justiça resolveu convocar uma audiência pública, para discussão do tema com toda a comunidade, para que possam ser tomadas providências urgentes.

A equipe do órgão ministerial responsável pela fiscalização era composta por um membro do Conselho Tutelar, um conselheiro do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB) e uma representante da Secretaria Municipal de Educação, além da promotora, Áurea Madruga.

 FONTE:PORTAL AZ

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.