Ministério da Saúde recomenda vacinação contra febre amarela no MA

 

 

Quem já tomou a vacina uma única vez, não precisa mais ser imunizado.

 

 

SÃO LUÍS – O Ministério da Saúde incluiu o Maranhão na lista de alerta para regiões com recomendação para vacina contra febre amarela. A vacinação será reforçada nas áreas de maior risco, mas nem toda a população deve ser imunizada. Cidades de outros 20 estados, além do Distrito Federal, também estão inclusas nessa lista.

No Brasil, os casos de febre amarela foram registrados, principalmente, no eixo Sudeste do país. Nos pacientes vítimas da doença, observa-se, segundo o Ministério da Saúde, o registro do ciclo silvestre da doença, quando ela é transmitida apenas pelos mosquitos encontrados no ambiente silvestre, dos gêneros Haemagogus e Sabethes. Esse é o motivo da necessidade de reforçar os cuidados quando forem feitas viagens para zonas rurais e áreas de mata.

Quem já tomou a vacina uma única vez, não precisa mais ser imunizado.

QUEM PODE TOMAR A VACINA

Pessoas de 5 a 59 anos, que já tomaram uma dose única da vacina anteriormente, já estão imunizadas e não precisam se vacinar. Quem ainda não recebeu nenhuma dose da vacina é que precisa buscar a imunização.

A vacina é contraindicada para mulheres grávidas.

Idosos com 60 anos ou mais que já receberam pelo menos uma dose da vacina durante a vida, já podem ser consideradas imunizadas. Idosos que nunca receberam qualquer dose da vacina só podem se imunizar após avaliação médica e se residirem em área de risco ou forem viajar para essas áreas.

Já as mulheres que amamentam crianças com a até 6 meses de idade não vacinadas deverão ser vacinadas somente se residirem ou forem se deslocar para áreas com transmissão ativa da doença. Devem, ainda, suspender o aleitamento materno por 10 dias após a vacinação.

VIAGEM

Já em casos de viagens internacionais, é preciso verificar se o país destino exige o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP). Neste caso, em qualquer lugar do Brasil, procure um posto de vacinação e apresente o comprovante de viagem para tomar a vacina e dar início à emissão do certificado.

Lembre-se: A vacina deve administrada, pelo menos, 10 dias antes da viagem.

Viagem nacional para uma área com recomendação ou com recomendação temporária da vacina para febre amarela – veja lista de municípios.

Viagem internacional com destino a países que exigem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP), com dose integral – veja lista no site da OMS.

Já o viajante que mora em área sem recomendação e vai viajar para área também sem recomendação, não precisa se vacinar. Contudo, é fundamental que todos os brasileiros mantenham as vacinas atualizadas, de acordo com os calendários de vacinação do Programa Nacional de Imunizações.

Dose padrão e dose fracionada

A dose fracionada é destinada apenas a moradores de 77 municípios dos estados da Bahia, do Rio de Janeiro e de São Paulo que terão campanha de vacinação. Nas outras áreas com recomendação da vacina são utilizadas a dose padrão. Contudo, os moradores dessas cidades que estão com viagem agendada para um país que exige o CIVP receberão dose padrão. Para isso, é preciso apresentar comprovante de viagem ao profissional de saúde do posto de vacinação.

Veja lista de cidades que realizarão campanha de vacinação com dose fracionada.

Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP)

Mais de cem países exigem o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia. Desde 17 de julho de 2017, o Certificado Internacional só é emitido para quem comprovar que viajará ou fará conexão em algum dos países que exigem o certificado. A lista de países que exigem o certificado é divulgada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Verifique, também, as orientações emitidas para o seu país de destino.

Como emitir o Certificado pela primeira vez?

Para que o cidadão possa obter o Certificado é necessário seguir os passos abaixo:
1º Passo – Tomar a vacina exigida. A vacina contra febre amarela deve ser tomada com antecedência de, no mínimo, 10 (dez) dias antes da viagem.

2º Passo – Realizar o pré-cadastro no SISPAFRA.
Para agilizar a emissão do certificado, o interessado deve realizar um pré-cadastro no endereço http://www.anvisa.gov.br/viajante, clicar na opção “cadastrar novo” ou no link “cadastro”.

3ª Passo – Comparecer ao estabelecimento que emitirá o CIVP.
Para a emissão do CIVP, o viajante deve comparecer pessoalmente, uma vez que a emissão está condicionada à assinatura do viajante.

4ª Passo – Apresentar a documentação necessária para emissão do CIVP
Levar o cartão nacional de vacinação e um documento de identidade original com foto e Apresentar comprovante de viagem a país com exigência do CIVP.

E quem não pode tomar a vacina contra febre amarela?

Para casos em que a vacinação ou a profilaxia for contraindicada, o viajante deverá apresentar um Atestado Médico de Isenção de Vacinação, escrito em inglês ou francês.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE: MA10

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.