Maternidades da rede estadual realizam mais de 13 mil testes do coraçãozinho em 2017

Mais de 13 mil recém-nascidos passaram pelo teste do coraçãozinho nas Maternidades de Alta Complexidade do Maranhão (Benedito Leite e Nossa Senhora da Penha), em São Luís, e no Hospital Regional de Balsas, no ano passado. O exame simples, indolor e gratuito mede a oxigenação do sangue e os batimentos cardíacos dos bebês. Com o exame, o Governo do Estado visa o diagnóstico precoce de pacientes cardiopatas, com foco na prevenção.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, a oferta do teste do coraçãozinho, ainda na maternidade, garante que o bebê tenha assistência adequada e melhor resposta durante o tratamento. “Estamos avançando e consolidando serviços importantes para expandir o atendimento especializado na rede neonatal”, ressaltou.

Em São Luís, a coordenadora de enfermagem da Maternidade Benedito Leite, Kelma Lucena, conta que o teste do coraçãozinho integra a bateria de cinco exames de triagem neonatal. “São exames realizados antes da alta hospitalar que detectam doenças que poderiam influenciar na qualidade de vida e desenvolvimento dos bebês”, disse.

Maternidades da rede estadual realizam mais de 13 mil testes do coraçãozinho em 2017. (Foto: Rogério Sousa)

Maternidades da rede estadual realizam mais de 13 mil testes do coraçãozinho em 2017. (Foto: Rogério Sousa)

No caso do teste do coraçãozinho, o procedimento é feito no período entre 24 e 48 horas após nascimento do bebê. Ele consiste no monitoramento da quantidade de oxigênio no sangue, a partir de medições realizadas simultaneamente na mão direita e em um dos pés do recém-nascido. Todo o processo dura cerca de cinco minutos e é totalmente indolor.

Geyse Assad, filha do casal Jean Jacinto, 41 anos, e Claudiane Saraiva Bogea, de 30 anos, nasceu na Maternidade Benedito Leite. O bebê realizou o teste com 30 horas de vida. Após o exame, os pais da criança receberam o resultado da oximetria: estava tudo normal. “Estou muito feliz em saber que está tudo bem com minha filha”, disse Claudiane Saraiva. O resultado foi registrado na caderneta de saúde da criança.

Maria do Livramento dos Santos Araújo, de 35 anos, deu à luz seu primeiro filho na maternidade Benedito Leite e se surpreendeu ao ver que o pequeno Lucas sair do hospital já com o resultado de uma série de exames. “É bom que eles aproveitem enquanto estamos internados para ver se está tudo certo com a saúde do bebê. A gente até se sente mais seguro”, afirmou.

De acordo com a enfermeira Kelma Lucena, um em cada 100 bebês pode apresentar alguma malformação congênita sendo necessária intervenção médica urgente. Por isso, além do teste do coraçãozinho, outros exames que fazem parte da triagem neonatal são disponibilizados na Maternidade Benedito Leite como os testes da Orelhinha e do Pezinho, que pode detectar até sete tipos de doenças.

Teste da Orelhinha

O teste da orelhinha deve ser feito, prioritariamente, durante o primeiro mês de nascimento. Ele é realizado por fonoaudiólogos e dura de três a cinco minutos. O exame é indolor, pode ser realizado com a criança dormindo e ocorre por meio de um pequeno fone colocado na parte externa do ouvido do bebê. Este fone é capaz de gerar estímulos sonoros que mostram como o ouvido do recém-nascido reage aos sons.

Maternidades da rede estadual realizam mais de 13 mil testes do coraçãozinho em 2017. (Foto: Rogério Sousa)

Maternidades da rede estadual realizam mais de 13 mil testes do coraçãozinho em 2017. (Foto: Rogério Sousa)

Teste do Pezinho

O teste do pezinho, exame feito a partir de sangue coletado do calcanhar do bebê, permite identificar doenças graves, como: o hipotireoidismo congênito, doença metabólicas e doenças que afetam o sangue. Geralmente são doenças que não apresentam sintomas no nascimento e, se não forem tratadas cedo, podem causar sérios danos à saúde, inclusive retardo mental grave e irreversível. Esse teste deve ser feito a partir de 48 horas de vida até 30 dias do nascimento da criança.

TESTES REALIZADOS

  • Maternidade Benedito Leite
    Coraçãozinho: 4.766
  • Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão
    Coraçãozinho: 6.730
  • Maternidade Nossa Senhora da Penha
    Coraçãozinho: 1.301
  • Hospital Regional de Balsas
    Coraçãozinho: 253

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte: governo do estado

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.