Maranhão fecha 2016 com saldo positivo nas exportações de couro

O Maranhão fechou 2016 com salto positivo nas exportações de couro, segundo dados divulgados nessa semana pelo Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (Cicb). De acordo com os números, o Maranhão continua sendo o 13º maior exportador do país e o 4º maior do Norte/Nordeste.

Em 2014, as exportações maranhenses somavam US$ 3.587.867 (valor FOB). Em 2016, esse número passou para US$ 4.043.858 (valor FOB), alta de 12,7%. Além disso, o Maranhão foi um dos únicos seis estados que teve uma variação positiva no período. O Rio Grande do Sul, maior exportador do produto, acumulou queda de mais de 28% entre janeiro de 2014 a dezembro de 2016.

O incremento nas exportações do couro maranhense se deve, principalmente, às ações de fomento que estão sendo desenvolvidas pelo Governo do Estado no setor desde janeiro de 2015. Incentivos fiscais e, principalmente, capacitação de mão de obra local são exemplos de ações que a Secretaria de Indústria e Comércio está implementando em Ribeirãozinho, principal polo coureiro do estado.

Para o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, a tendência é que em 2017 o setor continue crescendo. Além da exportação, o secretário destacou que o Governo do Estado está trabalhando para aproximar os curtumes das fábricas de móveis da Região Tocantina, fazendo com que a produção local possa abastecer esse mercado.

“A proposta é aproximar esses dois setores, moveleiro e couro, para que as indústrias de móveis da Região Tocantina possam utilizar o couro dos curtumes de Ribeirãozinho, onde está instalado um dos maiores polos coureiros do Norte/Nordeste. São duas cadeias que estão distantes apenas 30 km, mas que não tinham trabalhos em comum”, afirmou o secretário.

Além disso, outra importante ação que está fortalecendo o setor coureiro é a qualificação da mão de obra. Desde junho de 2016, Ribeirãozinho conta com uma escola voltada exclusivamente para a qualificação dos moradores, o Iema Couros. Além disso, uma parceria entre o Governo e o Senai, está ampliando a oferta de cursos, com a utilização da unidade móvel do Senai, que também está capacitando os moradores, com aulas teóricas e práticas para a produção de diversos itens, tais como bolsas, sapatos, cintos e carteiras.

“Todas essas ações refletem no bom momento que vive o setor no Estado. Os curtumes não se instalaram no Maranhão há pouco tempo. Alguns já estão ali há mais de 20 anos, porém, nenhum governo ou órgão olhou para o setor como o Governo Flávio Dino está olhando. Ações simples, mas que fazem uma grande diferença para a população, para a economia local e para o incremento do setor”, destacou Simplício Araújo.

Tabela apresenta os números da exportação de couro no Maranhão . (Foto: Divulgação/Seinc)

Tabela apresenta os números da exportação de couro no Maranhão . (Foto: Divulgação/Seinc)

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.