Mais de 7 milhões de preservativos serão distribuídos no Maranhão no período do carnaval

Com a proximidade do carnaval, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), intensifica a campanha de prevenção combinada à transmissão do vírus HIV e de outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Serão distribuídos mais de sete milhões de preservativos no estado, sendo 3 milhões destinados pelo Ministério da Saúde (MS) como parte da campanha nacional de prevenção às DST/Aids no período da festividade momesca.

O foco da campanha será a prevenção combinada. O objetivo consiste em informar as pessoas sobre as várias formas de prevenção e oferecer a elas a possibilidade de escolher e combinar as formas de prevenção que melhor se adeque as suas necessidades ou características.

Para o carnaval 2017, a campanha será realizada em parceria com a Secretaria de Estado da Juventude (SEEJUV). “Estamos trabalhando alinhados com a Secretaria da Juventude porque dados recentes mostram que os jovens estão se expondo cada vez mais ao vírus da Aids”, explicou o chefe do Departamento de Atenção DST/Aids da SES, Orlando Frazão. “Vamos continuar focando no uso do preservativo e orientar os jovens a buscarem suporte nas unidades básicas de saúde ao se exporem a qualquer situação de risco”, informou Frazão.

Prevenção Combinada

A prevenção combinada trabalha com oito formas de prevenção ao HIV, que devem ser escolhidas e associadas por cada pessoa, de acordo com a situação vivida. São elas: preservativo masculino e feminino, redução de danos, testagem regular de HIV, exame de HIV e outras DSTs no pré-natal, profilaxia pré-exposição (PrEP), profilaxia pós-exposição (PEP), diagnóstico e tratamento de outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) e tratamento para todas as pessoas.

A profilaxia pós-exposição (PEP) se aplica tanto aos casos de acidentes com objetos perfurocortantes, como agulhas e seringas ou em relações sexuais desprotegidas. “Nós orientamos que qualquer pessoa que se expôs a uma possível situação de contaminação, procure a profilaxia no prazo de 4 horas a 72 horas para iniciar o tratamento com antirretrovirais por um período de 28 dias. Isso é muito importante porque impede que a pessoa se infecte com o HIV”, explicou Orlando Frazão.

Além do uso do preservativo e das profilaxias, a prevenção combinada reforça a importância da realização dos exames de HIV e outras DSTs também durante o pré-natal. Outro alerta é para a importância do uso do preservativo como forma de proteção contra as outras infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), por exemplo, clamídia, gonorreia, sífilis, herpes genital etc., diminuindo a chances de infecção pelo HIV, já que uma IST aumenta em até 18 vezes a infecção pelo HIV em uma relação sexual desprotegida.

Como o HIV pode ser transmitido:

  • Sexo sem camisinha – pode ser vaginal, anal ou oral.
  • De mãe infectada para o filho durante a gestação, o parto ou a amamentação – também chamado de transmissão vertical
  • Uso da mesma seringa ou agulha contaminada por mais de uma pessoa.
  • Transfusão de sangue contaminado com o HIV.
  • Instrumentos que furam ou cortam, não esterilizados.

Para evitar a doença, usar camisinha em todas as relações sexuais e não compartilhar seringa, agulha e outro objeto cortante com outras pessoas. O preservativo está disponível na rede pública de saúde.

O que é HIV

Causador da Aids,  HIV significa vírus da imunodeficiência humana. Recebe esse nome, pois destrói o sistema imunológico.

O que é Aids

Aids é a Síndrome da Imunodeficiência Humana. A aids se caracteriza pelo enfraquecimento do sistema de defesa do corpo e pelo aparecimento das doenças oportunistas.

Fonte: Ministério da Saúde

FONTE: GOVERNO DO ESTADO!

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.