Mais de 29 mil crianças são amparadas pelo Bolsa Escola no Baixo Parnaíba

Com o total de 29.057 beneficiários, o Baixo Parnaíba é uma das 21 microrregiões do Maranhão amparadas pelo Bolsa Escola. O programa de transferência de renda a famílias carentes para compra de material escolar cobre mais de 20% da população na região, composta por 129.381 habitantes, segundo estimativa do Instituto de Geografia e Estatística (IBGE).

Água Doce do Maranhão, Araioses, Magalhães de Almeida, Santa Quitéria do Maranhão, Santana do Maranhão e São Bernardo são os municípios que compõem a microrregião, onde o Bolsa Escola está presente através de aproximadamente R$ 1,5 milhão em investimentos.

Em todo o estado, o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), aplicou um montante de R$ 59,2 milhões, para amparo de 1,11 milhão de estudantes e aquecimento das vendas de 1.413 estabelecimentos credenciados.

Em Magalhães de Almeida, Emílio Sousa Costa elogiou os impactos do Bolsa Escola no rendimento da WG Papelaria, da qual é proprietário. “O programa melhora as vendas, sem sombra de dúvidas. Em comparação aos outros anos, quando não havia o benefício, o lucro foi bem melhor. Eu não tenho do que reclamar”, afirmou.

De acordo com o comerciante, somente no ano passado, durante o primeiro ciclo do Bolsa Escola, 80% da saída de produtos da sua papelaria foi através do benefício. As vantagens de estar credenciado ao programa elevaram de quatro para seis o número de comércios habilitados para a venda do Bolsa Escola, este ano, em Magalhães de Almeida.

Em São Bernardo, a proprietária da Casa Garcia Supermercado, Lucineide da Silva Portela, também exaltou as melhorias do programa para sua empresa. “O Bolsa Escola tem auxiliado muito no movimento. Só no ano passado, o programa aumentou, em média, 15% das vendas”, declarou.

Reajuste

Segundo a Lucineide, o reajuste que elevou de R$ 46 para R$ 51 o valor do benefício por criança, ajudou a aquecer as vendas este ano. “As pessoas estão gostando do aumento, está dando para comprar mais material. Inclusive porque, esse ano, a gente se organizou melhor e comprou material mais acessível para a clientela do Bolsa Escola”, disse a lojista.

O reajustamento do Bolsa Escola repercutiu positivamente também em Água Doce do Maranhão. “As pessoas gostaram do reajuste, já dá para comprar algo mais. É uma ajuda que, para quem não recebia nada e agora está recebendo R$ 51 por criança para comprar material escolar, sem mexer no Bolsa Família, é bom demais”, falou Taiana Catrine de Lima Araújo, proprietária do Catrine Variedades.

Bolsa Escola

Uma iniciativa pioneira do Governo do Maranhão, o Bolsa Escola é inspirado no programa federal Bolsa Família, porém não limita o número de crianças beneficiadas por família. O programa estadual concede crédito para compra de material escolar a estudantes matriculados na rede pública de ensino, com idades entre 4 e 17 anos.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.