Mais de 2 mil pessoas participaram das programações de cursos e palestras do Governo na Expoema 2017

Ao longo dos oito dias da 60ª Exposição Agropecuária do Maranhão (Expoema), 2.106 pessoas participaram de cursos e palestras oferecidos pelo Governo no Maranhão. Tratadores, estudantes, crianças e produtores assistidos pelos programas Mais Produção e Agropolos tiveram acesso a novas tecnologias e conhecimentos ligados a agricultura, pecuária e educação sanitária.

“Alcançamos nosso objetivo de levar a estudantes e produtores novas tecnologias e conhecimentos que possam contribuir para o aumento da nossa produção e produtividade, e, consequentemente da renda da população maranhense. O impacto do setor agropecuário para a economia do estado é muito grande e queremos que todos tenham oportunidade de crescer e viver bem dessa atividade”, ressaltou o secretário Márcio Honaiser.

Foram 24 cursos, oficinas e palestras, com ações que iniciavam 6h da manhã e prosseguiam até o final da tarde. A professora Larissa Silva, da U.E.B Santo Antônio, levou os alunos da escola e destacou a importância das ações voltadas para o público infantil. “Eles já estavam na expectativa por isso e a gente percebe no olhar deles que está sendo um momento maravilhoso, um grande aprendizado pra eles e creio que eles sairão daqui levando muitas informações e lembranças importantes”, disse.

A programação foi realizada por meio da parceria entre Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), as Agências Estaduais de Defesa Agropecuária (Aged) e Pesquisa e Extensão Rural (Agerp), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e Serviço Social da Indústria (Sesi).

Carlos Ferreira de Souza, estudante da UEMA, comemorou a certificação no curso de doma racional de animais. “Quero agradecer a Deus por essa oportunidade. Sou do interior, vim estudar na UEMA e sempre vi meus parentes fazerem a doma de forma violenta e agora com o curso vejo que isso estava errado. Abriu minha mente e com certeza vai me dar uma oportunidade de emprego”, declarou.

O Presidente da AGED, Sebastião Anchieta, frisou que as ações da Aged “mostram que nosso trabalho não é somente de fiscalização, mas também de promoção da educação sanitária para crianças, acadêmicos, produtores rurais e profissionais da área, pois temos como objetivo levar o conhecimento, além de gerar a conscientização das pessoas sobre as práticas que devem ser adotadas”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE: GOVERNO DO ESTADO

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.