Madrugada violenta: Bandidos provocam  terror e pânico em Aldeias Altas

ÂNICO

Segundo a polícia, algumas pessoas foram feitas reféns durante as ações criminosas do bando.
Segundo a polícia, algumas pessoas foram feitas reféns durante as ações criminosas do bando. (Foto: Divulgação)

A madrugada desta quarta-feira (28) foi de pânico na cidade de Aldeias Altas, no interior do Maranhão. Cerca de 15 criminosos, ainda não identificados realizaram um arrastão na localidade.

 

De acordo com informações policiais, os criminosos estavam fortemente armados e explodiram as agências do Banco do Brasil e Bradesco, da cidade. Além disso, os criminosos destruíram a agência dos Correios, casa lotérica e até um supermercado.

Com isso, a cidade de Aldeias Altas ficou sem nenhuma instituição financeira. A quantia levada pelos criminosos ainda não foi divulgada.

Segundo a polícia, algumas pessoas foram feitas reféns durante as ações criminosas do bando. Entretanto foram deixados próximo da cidade de Aldeias Altas, durante a fuga dos bandidos.

Os criminosos fugiram e não deixaram pistas. Equipes da PM ainda tentaram capturar o bando com a ajuda de viaturas. Porém foram impossibilitados pois os criminosos jogaram pregos na estrada, que danificaram os pneus dessas viaturas da polícia.

Posicionamento

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) informa que equipes das polícias Civil e Militar estão trabalhando para identificar e prender os criminosos que realizaram os ataques ao município de Aldeias Altas, na madrugada desta quarta-feira (28). Os reféns já foram liberados.

A SSP informa, ainda, que as diligências estão sendo realizadas por equipes da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), do Centro Tático Aéreo (CTA) e do Grupo de Resposta Tática (GRT).

Ações de combate

A Secretaria ressalta que tem intensificado as ações para combater ataques à agências bancárias. As estratégias utilizadas pelas forças de segurança do estado incluem o monitoramento dos pontos de maior registro e nas áreas mais suscetíveis às investidas de criminosos, abordagens em locais estratégicos, além da orientação a comerciantes sobre a venda de material explosivo.

Segundo a SSP, outra estratégia de trabalho das forças de segurança local para reprimir as ocorrências é a realização de operações específicas contra esta modalidade de crime como ações em parceria com as polícias do Pará, Piauí, Goiás, Bahia e Tocantins.

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.