Jaques Wagner, diz que o PT se lambuzou

Chefe da Casa Civil da presidente Dilma Rousseff, Jaques Wagner, 64, disse, em entrevista ao jornal “Folha de S.Paulo”, que seu partido “errou” ao não fazer a reforma política e ao “acabar reproduzindo metodologias” antigas da política brasileira, referindo-se aos efeitos da operação Lava Jato sobre o PT.
O resultado, afirmou, é que o partido, “que não foi treinado para isto”, encarnou o ditado: “Quem nunca comeu melado, quando come, se lambuza”.
Na entrevista, o ex-governador da Bahia avaliou que 2015 foi um ano “duro” e que em 2016 não deve haver crescimento no país. “Concordo que foi um ano muito duro, mas não vou dizer nunca que foi um ano perdido. Mas se você apurar só a notícia ‘não boa’, a inflação realmente está onde está, os juros estão lá em cima, o crescimento foi negativo. A foto de final de ano não é boa”, disse.
Jaques Wagner fez ressalvas à condução da política econômica pelo ex-ministro da Fazenda Joaquim Levy, a quem atribui uma obsessão pelo ajuste fiscal sem mostrar para onde o país iria. Segundo o petista, agora é preciso “modular” o ajuste com propostas que apontem para o desenvolvimento.
O ministro afirmou que o governo conseguirá “enterrar” o impeachment que tramita na Câmara contra a presidente Dilma. “O erro para mim é muito mais da oposição, que fez uma agenda do ‘impeachment tapetão’”, afirmou. “Nós vamos enterrá-lo (o impeachment)”, disse à “Folha”.
Perguntado se o processo se encerraria na Câmara ou se chegaria ao Senado, ele foi direto: “Na Câmara. Não tenho dúvida de que a gente vai a 250, 255 votos (Dilma precisa de 171 votos para barrar o pedido na Casa)”.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.