Promotoria Itinerante discute abastecimento de água na área da Vila Embratel

Uma reunião mediada pela 1ª Promotoria de Justiça Comunitária Itinerante de São Luís, realizada na noite desta quinta-feira, 9, no Núcleo de Extensão da Vila Embratel (Neve), discutiu a implantação dos sistemas de esgoto e de abastecimento de água na Vila Embratel e comunidades adjacentes.

As constantes reclamações dos moradores relativas às referidas questões motivaram o promotor de justiça Vicente de Paulo Silva Martins a convocar o encontro, reunindo gestores e moradores da área.

Além do representante do Ministério Público do Maranhão (MPMA), participaram da reunião o secretáriomunicipal de Projetos Especiais, Gustavo Marques; o engenheiro da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) José do Vale Filho; e os representantes da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), Carlos Rogério (diretor de operação), Ricardo Ferro (diretor comercial) e George Pereira (gerente da unidade de negócios do Anjo da Guarda).

Dezenas de moradores e representantes de entidades comunitárias, como o presidente da Federação das Entidades da Área Itaqui-Bacanga (Feiba), Mauro Garcia, também estiveram presentes.

No início da reunião, Gustavo Marques explicou que a Secretaria de Projetos Especiais (Sempe) está responsável pela obra de ampliação do sistema de esgotamento sanitário da área que envolve a Vila Embratel e bairros do entorno, incluindo Sá Viana e Paraíso. Segundo ele, o projeto está em fase de licitação, que deve ser concluída em quatro meses.

O projeto contempla a construção e ampliação do sistema e a interligação da rede de esgoto com a estação de tratamento, localizada no Aterro do Bacanga. A obra, que será custeada com recursos federais, também prevê a completa pavimentação das ruas contempladas com a rede.sds

ÁGUA

A obra de ampliação do sistema de abastecimento de água também entrará em fase de licitação. O prazopara a conclusão desta fase é de quatro meses. O engenheiro José do Vale Filho adiantou que cabe ao Município a ampliação da rede, mas o fornecimento da água é de responsabilidade da Caema. Em alguns bairros, já existe o encanamento, mas a água ainda não é fornecida.

O diretor de operação da Caema, Carlos Rogério, informou que parte das obras de ampliação do Sistema Italuís, que contempla especialmente a adutora de Perizes, deverá ser concluída no prazo de dois meses, o que aumentaria a quantidade de água fornecida para São Luís. Sendo assim, os bairros onde já existe a infraestrutura para receber água deverão ser contemplados.

Outra informação repassada é o provável aumento do volume de água do reservatório Batatã, que abastece parte de São Luís, o que deve acontecer a partir do mês de abril. Com o aumento, melhoraria também o fornecimento de água na Vila Embratel, Sá Viana e outros bairros da região.

No final da reunião, moradores apresentaram reclamações aos gestores e reivindicaram melhorias emdiversos serviços públicos das localidades.

A ideia foi promover o encontro direto entre a comunidade e os gestores para que estes possam receber uma resposta para suas demandas, mesmo que negativa”, concluiu o promotor de justiça Vicente de Paulo Silva Martins.

Instalada na Vila Embratel desde janeiro, a 1ª Promotoria de Justiça Comunitária Itinerante de São Luís vai permanecer no local até o mês de março. Também estão sendo atendidas as comunidades de Piancó, Sá Viana, São Benedito, Riacho Doce, Jambeiro, Residenciais Paraíso, Aquiles, Resende e Primavera. O atendimento é realizado de segunda a quinta-feira, das 8h às 12h.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.