Iniciado pagamento de cearenses em situação análoga à escravidão no MA

 

O total pago em verbas trabalhistas e indenização por dano moral individual chega a aproximadamente R$ 80 mil.

 

 

 

A força-tarefa responsável pelo resgate de trabalhadores submetidos à situação análoga à escravidão em Vargem Grande (MA)informa que o pagamento dos resgatados foi iniciado na tarde desta sexta-feira (15).

De acordo com a coordenadora da operação e integrante do Grupo Especial de Fiscalização Móvel do Ministério do Trabalho, Gislene Stacholski, o total pago em verbas trabalhistas e indenização por dano moral individual chega a aproximadamente R$ 80 mil.

O número de trabalhadores resgatados foi atualizado: são 19 e não 20, como informado anteriormente. Além das verbas e indenizações, todos eles terão direito a três parcelas do seguro-desemprego.

A operação iniciada na segunda-feira (11) ainda não foi concluída. Participam da força-tarefa: Ministério do Trabalho (coordenação), Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério Público Federal (MPF), Defensoria Pública da União (DPU) e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Relembre o caso

Uma operação conjunta entre a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Ministério do Trabalho (MTE) e Ministério Público Federal, realizada nesta quarta-feira (13) resgatou 20 pessoas que trabalhavam em regime análogo à escravidão, numa extração de carnaúba no município de Vargem Grande.

Os empregados foram flagrados em situação degradante, sem acesso à água potável, dormindo em redes ao relento, sem acesso a sanitários e sem carteira de trabalho assinada.

O destino do material extraído pelos trabalhadores resgatados tinha como rota os Estados Unidos e a China.

No local onde os homens estavam a polícia encontrou peixes armazenados junto à ração para cavalos. Eles dormiam em um lugar semelhante a um estábulo, e o pouco dinheiro que recebiam só era suficiente para a alimentação.

FONTE: MA10

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.