Iniciada a distribuição de sementes de arroz e milho a agricultores maranhenses

O Governo do Maranhão iniciou a entrega de sementes de arroz e milho na segunda-feira, 25, como parte do Programa Mais Sementes. A Agência Estadual de Pesquisa e Extensão Rural é a responsável pela distribuição aos agricultores, a partir dos dados coletados por meio do pré-cadastro de produtores realizado pela internet, iniciado no final do ano passado.

Os agricultores interessados em receber sementes de arroz, feijão, milho, hortaliças ou frutas acessaram o formulário disponível no site da Secretaria de Agricultura e Pecuária (Sagrima) e preencheram com seus dados pessoais e da propriedade em que será feito o cultivo, selecionando as variedades de cada cultura.

A distribuição será feita priorizando quem primeiro se cadastrou e as regiões onde já se iniciou o plantio e está sujeita à disponibilidade para cada região/município. Para os produtores que não puderam fazer o pré-cadastro, será possível fazê-lo nos pontos de distribuição e garantir assim as sementes. Todos os 217 municípios serão contemplados, com atenção especial aos pertencentes aos 30 menores IDH do estado, que receberam maiores quantidades.
“Estamos mobilizando os efetivos da Agerp em todo o estado para agilizar a entrega das sementes. O processo está encaminhado e os produtores podem começar a procurar as unidades regionais”, disse o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça.
Além de ter contribuído com o planejamento da aquisição e logística de distribuição das sementes, de maneira mais adequada às necessidades de cada região, o pré-cadastro de produtores permitirá um melhor acompanhamento e avaliação, já que cada agricultor apresentará os resultados obtidos a cada safra. “O Mais Sementes foi lançado pelo Governo do Maranhão para melhorar nosso abastecimento, levando mais comida para a mesa dos maranhenses e demonstrando nossa preocupação em pensar e gerir a agricultura no estado com o objetivo de aumentar a nossa produtividade, combatendo a pobreza e gerando renda”, reforçou o secretário.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.