Hospital de Traumatologia e Ortopedia é referência no Nordeste, dizem profissionais

“Essa unidade era o que estava faltando há algum tempo no estado”, diz o ortopedista Leonardo Tonelli sobre o Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão (HTO), entregue nesta semana em São Luís pelo governador Flávio Dino.

Segundo Tonelli, o trauma ortopédico é uma epidemia em todo o Brasil provocada pelos altos índices de acidentes de trânsito, principalmente envolvendo motocicletas. O HTO vem para suprir uma demanda que sobrecarregava o Hospital do Câncer e o Socorrão II.

“Sem dúvida, o hospital não só amplia o atendimento como a capacidade de realizar procedimentos especializados”, avalia o ortopedista, que acrescenta ser uma unidade “referência no Nordeste” na rede pública, pela estrutura diversificada, de qualidade, que permite tratamentos de alta complexidade.

“Ao ter um hospital só da traumato-ortopedia, a gente vai concentrar em uma unidade só todas essas patologias e multiplicar e muito a nossa capacidade de resolução”, complementa Tonelli.

Formação profissional

Damião Guedes: uma ilha de excelência em São Luís. (Foto: Jeferson Stader)

Damião Guedes: uma ilha de excelência em São Luís. (Foto: Jeferson Stader)

“Esta é uma unidade de referência para pacientes e profissionais”, reforça Damião Guedes, especialista em reconstrução e alongamento ósseo. “Aqui ficou como uma ilha de excelência; quem está dentro está festejando e quem está fora está querendo entrar”, afirma.

Para Damião, a reunião de especialidades em traumato-ortopedia, os equipamentos de última geração e o corpo clínico altamente qualificado fazem do HTO um espaço de formação para novos profissionais no Maranhão.

“Aqui nós vamos formar médicos especialistas em reconstrução e alongamento ósseo”, diz ele, ao frisar as condições de trabalho no espaço, que qualificou como “excelentes”.

“Na minha área, é permitido fazer reconstrução, falhas ósseas e pseudartroses, que antes eram feitos no estado de uma forma mais precária”, explica o especialista, destacando que, com a chegada do HTO “o que de melhor a gente tem na medicina, agora a gente tem aqui”.

Inovação em exames

O Hospital de Ortopedia também traz inovações na área de exames com o processamento digital dos laudos, permitindo aos pacientes ter acesso prévio aos resultados via internet.

“O paciente vai ter acesso ao exame por e-mail, se ele quiser olhar logo o resultado; mas ele também vai poder vir pegar aqui no hospital”, detalha a técnica em radiologia e enfermeira Célia Santos de Jesus, acrescentando que os resultados serão gravados em CD e entregues “o mais breve possível, para que esse paciente não espere por muito tempo”.

Leitos no Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO). (Foto: Jeferson Stader)

Leitos no Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO). (Foto: Jeferson Stader)

Atendimento completo e eficiente

Segundo o diretor clínico do HTO, Newton Gripp, a unidade está preparada para atender em todas as subespecialidades da ortopedia de forma completa: “O paciente desenganado por toda a rede de saúde que não é a subespecializada vai ser acolhido aqui e seu problema vai ser resolvido dentro das possibilidades da medicina”.

Gripp destaca, ainda, o corpo médico composto por 26 profissionais subespecializados que estão “muito motivados, contentes e felizes pela oportunidade de aplacar o sofrimento da população que está na fila do SUS, que já passa de dois anos, por não ter um hospital especializado, por não ter antes um governador que tivesse a sensibilidade de criar isso”.

A estimativa do diretor do HTO é que, com a nova unidade de saúde, o tempo de espera para cirurgia ortopédica de alta complexidade se aproxime do da rede particular, na qual um paciente aguarda até três semanas para ser operado e não vários meses.

“Não vai ter mais fila de um ano, de dois anos, de seis meses. Nós vamos diminuir e vamos chegar próximos ou até vamos nos igualar ao prazo que um detentor de plano de saúde espera para ter o seu problema resolvido”, diz Gripp.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte: governo do estado

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.