Governo realiza audiência pública no Estaleiro Escola para definir cursos na nova unidade do Iema

Representantes da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) se reuniram com moradores da área Itaqui Bacanga para realização de uma audiência pública. O objetivo foi definir cursos de Formação Inicial Continuada (FICs) e oficinas no Instituto de Educação, Ciência, Tecnologia do Maranhão (Iema), unidade vocacional Estaleiro Escola. O evento também contou com a participação da Secretaria de Estado do Trabalho e Economia Solidária (Setres).

Na oportunidade, os moradores e jovens de várias comunidades da área Itaqui Bacanga, como os bairros Alto da Esperança e Sítio Tamancão, puderam expor seus desejos em relação a alguns cursos ofertados, como o de eletricista predial, mecânico e moço de convés.

De acordo com o secretário adjunto de Educação, Profissional, Tecnológica e Inclusão Social, André Bello, a audiência serviu de planejamento para outros cursos que serão ofertados em 2017. “É importante termos essa experiência com a comunidade, ouvir o que eles buscam e necessitam. Queremos implementar as solicitações que eles fizeram como ter um curso no turno noturno e outros cursos que eles solicitaram, vamos nos reunir com outras instituições e dar celeridade neste processo”, destacou.

Os cursos são definidos de acordo com a vocação do município ou de uma área, quais atividades que podem contribuir  para o desenvolvimento da economia do estado. Desta forma qualifica-se a população na geração de renda e empreendedorismo para aquela comunidade. A Secti também estabeleceu uma parceria com a Secretaria de Estado do Trabalho e Economia Solidária, que vai acompanhar jovens e pais de família na inserção no mercado de trabalho.

A supervisora de Intermediação de Mão de Obra da Secretaria de Estado do Trabalho e Economia Solidária, Iara Luz, que participou da audiência, explicou que após os estudantes qualificados, existe uma equipe de captação que direciona os alunos para as empresas.

“Nosso papel será de acompanhar esses estudantes e intermediar a mão de obra local para as vagas de empregos nas empresas. Esta equipe vai buscar alternativas e observar o que as empresas estão necessitando. Nesta área temos muitas empresas e após essa qualificação eles terão mais oportunidade.”

O morador Benedito Silva Ferreira gostou da iniciativa e contou que busca se qualificar mais ainda para o mercado de trabalho. “Essa oferta é muito boa para a nossa comunidade e que venham outros cursos, assim teremos mais oportunidade tanto para a nossa juventude como para nós, que somos pai de família. É uma oportunidade também para mudarmos de profissão fazendo outro curso.”

O gestor do Iema Estaleiro Escola Luís Phelipe Andrès ressaltou que a audiência apresentou as necessidades dos moradores em relação à oferta dos cursos, além de estarem de acordo com a vocação da instituição. “Nessa reunião conseguimos ouvir as pessoas sobre as suas aspirações e necessidades. As demandas que apresentaram o Estaleiro podem oferecer, como o moço de convés, educação ambiental, e o curso de turismo, que já existiu aqui. Foi um encontro produtivo e agradável”.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.