Governo do Estado reúne empresários maranhenses para tratar da Missão Ásia

Como desdobramento da reunião inicial que aconteceu recentemente com grupos de empresários interessados em compor a Missão Ásia, coordenada pelo vice-governador Carlos Brandão e os secretários Simplício Araújo e Pierre Januário (Seinc e Sepe, respectivamente), aconteceu na tarde desta terça-feira (15) uma nova rodada de debates entre os membros de instituições públicas e privadas para o planejamento da ida dos maranhenses e demais interessados à China, Coreia do Sul e Vietnã, em articulação com as embaixadas de cada uma dessas nações asiáticas.

 

A missão está sendo programada para acontecer em outubro e tem como objetivo discutir novos investimentos no estado, tanto por meio de projetos de cooperação técnica, quanto pelo fomento de novos comércios e viabilização de investimentos. Assim, órgãos governamentais, não-governamentais, prefeituras e empresas privadas serão aliadas nessa investida, para que os países envolvidos, que possuem mercados significativos e apresentam potencial para importar de empresas do Maranhão, façam parte desse grande projeto.

 

O encontro, que lotou o auditório do Palácio Henrique de La Rocque, também serviu como atrativo para que os empresários de vários ramos conheçam melhor a dinâmica da Feira de Cantão, que acontecerá no mesmo período em que Missão estiver na China, como parte da programação geral. O empresário Francisco Oliveira, do grupo FC Oliveira, destacou a importância de se expandir negócios no continente asiático e de participar da Feira: “É preciso ampliar os horizontes para que possamos transformar o nosso estado em um Maranhão exportador e importador. A nossa empresa leva o nome do nosso estado a dezessete estados do Brasil.

 

Sempre digo que, para além do lado econômico, o empresário tem que enxergar o lado humano das negociações, que é a geração de empregos – algo que mais precisamos promover em nosso estado. Nós somos muito importadores. O que devemos trazer da Ásia? É o conhecimento, a experiência que iremos adquirir para transformarmos a nossa realidade, dentro da nossa vocação. Vale a pena todos os empresários irem à Feira e participarem de toda a programação da Missão”.

 

“Eu acredito que esta viagem à Ásia irá nos trazer uma relação muito mais próxima em expertise, em valorização das nossas cadeias produtivas. Quando fechamos negócios, uma série de setores se ampliam, abrem-se prospecções, geram-se mais demandas e lucros. Todos cresceremos com esta iniciativa”, complementou o secretário Simplício Araújo, um dos palestrantes da tarde, ao abordar todo o roteiro de viagem à China.

 

O outro palestrante, o secretário Pierre Januário, também falou com otimismo sobre às idas à Coreia do Sul e ao Vietnã: “Estes países estão propondo parcerias técnicas e comerciais. Além delas, em educação e novas tecnologias. Eles bateram em nossa porta com propostas. Isso significa que se trata de uma possibilidade real, concreta, de melhorias para o estado do Maranhão. É mais fácil, portanto, fazermos negócio com quem quer fazer negócio, do que com quem não quer. De forma estratégica, fazendo alguns estudos, acordamos que avançar nas negociações com a Ásia é algo extremamente positivo”, ressaltou.

 

Hélio Araújo, presidente da Associação Comercial de Imperatriz, concordou com a explanação e ressaltou: “A região sul do Maranhão está engajada nesta Missão porque também busca mercados que sejam fora do eixo Rio-São Paulo. Buscamos novidades e sabemos de que o público consumidor asiático é grande por natureza”.

 

Missão Ásia e suas perspectivas – A missão governamental também ambiciona, além de acordos bilaterais e expansão e desenvolvimento do nosso estado; assinar Memorandos de Entendimentos (MOUs) com instituições de ensino, ciência e tecnologia, trocando conhecimento. “Em meio a profunda crise econômica, é preciso alavancar a criatividade sempre presente; mas também um esforço institucional que acelere o processo de oportunidade de negócios para o Maranhão.

 

Isso é fundamental. Nesse esforço institucional coletivo  é que caminhamos para a Missão Ásia. Esse é o caminho. Brandão é tem lidado com muita precisão, com muito esforço pessoal, para que essa demanda alcance êxito”, elogiou o vice-prefeito de São Luís, Júlio Pinheiro.

 

Carlos Brandão lembrou, em sua fala, que no começo do governo Flávio Dino foi criado um Conselho Empresarial. “A partir daí, temos estreitado as relações com todos os grupos empresariais maranhenses e a presença maciça dos empresários nesta reunião de planejamento é reflexo disso. Agradeço pela confiança e pelo apoio que nos têm dado”, avaliou o vice-governador.

 

Demais presenças – Além dos membros do governo do Estado, presidência da Associação Comercial de Imperatriz e vice-prefeitura de São Luís, compuseram a mesa de debates o presidente da FIEMA, Edilson Baldez; o presidente da FAEMA, Raimundo Coelho e o representantes da Associação Comercial do Maranhão, Filipe Chima.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE: GOVERNO DO ESTADO

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.