Governador Flávio Dino empossa reitora da UemaSul nesta semana

O governador Flávio Dino dará posse à primeira reitora da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UemaSul) nesta semana. A professora doutora Elizabeth Nunes Fernandes será empossada na próxima quarta-feira (18) no auditório do Palácio do Comércio, em Imperatriz.

Criada por Flávio Dino no dia 1º de novembro de 2016, a UemaSul levará novos cursos para o Sul do estado. A oferta considerará estudos do arranjo produtivo regional e resultará da ampla discussão com a sociedade civil e comunidade acadêmica. Sediada em Imperatriz, a instituição inicia funcionamento no segundo semestre de 2017.

“Precisamos democratizar oportunidades e combater desigualdades no que se refere aos bens culturais, ciência e conhecimento”, declarou o governador Flávio Dino, ao sancionar a criação da UemaSul.

O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Informação, Jhonatan Almada, destacou a importância da instituição. “Estados que possuem universidades regionais vinculadas às necessidades das regiões, contribuem fortemente para o desenvolvimento local”, ressaltou.

Funcionamento da nova universidade

Os novos cursos estão previstos para 2018. Até lá, a UemaSul disponibilizará a mesma grade de cursos superiores da Universidade Estadual do Maranhão (Uema). O prédio da Uema também será agregado à nova universidade, bem como todo o patrimônio móvel, imóvel e estrutural da instituição. Mas, uma nova sede será construída, no valor de R$ 13 milhões, com previsão de entrega também em 2018.

Aguardada há 20 anos, a UemaSul atende a anseios de professores, alunos e comunidade em geral. Um dos principais benefícios da iniciativa está em conceder autonomia administrativa para a criação de ensino, pesquisa e extensão em sintonia com as vocações econômicas do Sul Maranhense.

A regionalização do ensino superior na Região Tocantina estimula o desenvolvimento não só de uma região, mas do Maranhão como um todo, e segue tendência nacional. Vários estados das regiões Nordeste, Sudeste e Sul que implantaram o modelo de gestão educacional obtiveram êxito. Desta forma, ao adotar a universidade regionalizada, o Maranhão incorpora um modelo já utilizado por estados como Bahia, Ceará, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná.

Obras

As obras de reforma da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UemaSul) já foram lançadas. A ideia é readequar a estrutura física da unidade para possibilitar condições de ensino e aprendizagem até que o novo prédio da instituição seja construído.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra), fará reparos na instalação elétrica, hidráulica, piso, forro, revestimentos de parede e o melhoramento da fachada. Além disso, o espaço receberá as adequações necessárias para garantir maior acessibilidade para pessoas com deficiência.

“Vamos fazer uma reforma completa, à altura do corpo acadêmico da Uemasul. Este prédio tem 2 mil m² de área construída, é grande, mas vamos fazer de uma forma que não atrapalhe o calendário letivo”, informou o secretário da Sinfra, Clayton Noleto.

As instalações físicas da Uemasul foram construídas na década de 70. Desde então, as únicas intervenções estruturantes aconteceram em 2006 e 2013, quando foram construídos anexos.

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.