Furacão destroça Tubarão em pleno Castelão

 
O Sampaio Corrêa não jogou bem e foi derrotado pelo Figueirense no Estádio Castelão.
O Sampaio Corrêa não jogou bem e foi derrotado pelo Figueirense no Estádio Castelão. –Biaman Prado / O Estado

SÃO LUÍS – Antes de pisar no Estádio Castelão, na noite desta quarta-feira (11), para enfrentar o Figueirense, em partida válida pela segunda fase da Copa do Brasil, o Sampaio Corrêa vivia a expectativa de conquistar um grande resultado, diante de um oponente de Série A, e encaminhar a inédita classificação para a terceira fase da competição. O sonho tricolor, porém, sofreu um duro golpe: mesmo jogando fora de casa, os catarinenses não se intimidaram, bateram a Bolívia Querida por 2 a 1 e abriram uma boa vantagem na série.

Apesar da intensidade no primeiro tempo, as duas equipes só balançaram as redes na etapa final. Logo aos seis minutos, o atacante Gustavo Ermel aproveitou o cochilo da defesa do Sampaio Corrêa e fez o primeiro gol do Figueirense. O Sampaio reagiu aos 33 minutos, com Edgar, mas o Alvinegro confirmou a vitória aos 43 minutos, através do atacante Guilherme Queiróz.

Com a vitória e os gols fora de casa, o Figueirense pode perder por até 1 a 0 na segunda partida que, mesmo assim, garante a vaga na terceira fase da Copa do Brasil. O Sampaio Corrêa, por sua vez, só segue na competição nacional com uma vitória por dois ou mais gols de diferença, além de uma vitória por um gol de diferença a partir de 3 a 2. Se o Tricolor vencer por 2 a 1, a disputa será decidida nos pênaltis.

A segunda partida da série entre Sampaio Corrêa e Figueirense só será disputada no dia 6 de julho, às 19h30, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Enquanto não voltam a se encontrar, as duas equipes se preparam para estrear no Campeonato Brasileiro: enquanto o Sampaio enfrenta o Vasco neste sábado (14), às 16h, no Estádio Castelão, pela Série B, o Figueira recebe a Ponte Preta no Orlando Scarpelli neste domingo (15), às 16h.

O jogo

Assim que a bola rolou no Estádio Castelão, o Sampaio Corrêa tentou pressionar o Figueirense, mas foi surpreendido pela marcação adiantada e pela iniciativa ofensiva dos catarinenses. Logo no primeiro minuto, Jocinei arriscou o chute e obrigou Rafael a fazer uma defesa em dois tempos. Apesar da resposta tricolor aos nove minutos, com Daniel Barros, que chutou para fora, o Figueira manteve a postura e teve uma nova oportunidade aos 16 minutos, de novo com Jocinei, em finalização que tirou tinta da trave de Rafael.

As duas tentativas do Figueirense acordaram o Sampaio Corrêa, que começou a se organizar e a criar suas chances. Aos 17 minutos, Léo Rodrigues tentou de fora da área e quase abriu o placar, enquanto Edgar, dois minutos depois, conseguiu uma boa finalização, mas o lateral Jefferson salvou os catarinenses. Carlos Alberto e Edgar, aos 25 e 28 minutos, voltaram a incomodar o Figueirense, que foi salvo por duas grandes defesas de Júnior Oliveira.

Na reta final do primeiro tempo, o Sampaio Corrêa seguiu pressionando o Figueirense, mas a equipe catarinense também assustava o Tricolor. Aos 35 minutos, Jefferson apareceu como elemento surpresa no campo de ataque e bateu forte, para grande defesa de Rafael. Já aos 42, Jefferson apareceu novamente, ao desviar cobrança de escanteio de Bady, mas não conseguiu abrir o placar no Castelão.

Figueirense aproveita falhas do Sampaio e vence no Castelão

Apesar de ter criado a primeira grande chance do segundo tempo, após dividida de Pimentinha com Júnior Oliveira no primeiro minuto, o Sampaio Corrêa não demorou a sofrer um duro golpe: aos seis minutos, após receber cruzamento de Jocinei e cabecear na trave, Gustavo Ermel aproveitou a própria sobra e abriu o placar para o Figueirense.

Com a vantagem fora de casa, o Figueirense recuou e esperou o Sampaio Corrêa cometer algum erro para, no contragolpe, tentar definir a classificação. O Tricolor, por sua vez, intensificou a pressão: aos 19 minutos, Pedrinho arriscou de longe e Júnior Oliveira salvou o Figueira mais uma vez. Henrique, que entrou no segundo tempo, também criou sua chance, aos 28 minutos, mas chutou em cima da zaga catarinense.

Depois de muito insistir, o Sampaio Corrêa conseguiu furar o bloqueio do Figueirense aos 33 minutos, com Edgar, que recebeu na esquerda, invadiu a área e bateu na saída de Júnior Oliveira. Animado com o gol, o Tricolor manteve o ritmo no ataque e animou a sua torcida, que aguardava a virada no Castelão, mas o Figueira voltou a surpreender os donos da casa: aos 43 minutos, Guilherme Queiróz recebeu cruzamento e cabeceou firme, para o fundo das redes, decretando a vitória do Figueirense.

FICHA TÉCNICA

SAMPAIO CORRÊA: Rafael; Léo Rodrigues, Mimica, Rodrigo Arroz e Guilherme Santos; Diego Lorenzi, Daniel Barros (Waldir) e Pedrinho; Pimentinha (Henrique), Edgar e Carlos Alberto (Levi). T: Dejan Petkovic

FIGUEIRENSE: Júnior Oliveira; Jefferson, Jaime, Bruno Alves e Marquinhos Pedroso; Elicarlos, Jocinei (Jackson Caucaia), Ferrugem (Guilherme Queiróz) e Bady; Gustavo Ermel (Dodô) e Rafael Moura. T: Vinícius Eutrópio

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.