Família procura canadense que teria desaparecido em Brasília

Uma mensagem publicada nas redes sociais pede ajuda à população brasiliense para encontrar o canadense Aaron Kirpal Manhas, conhecido com Paul Manhas. Segundo o comunicado, ele foi visto pela última vez em 12 de abril, no Aeroporto Internacional de Brasília.

O texto diz que Paul esteve em Abadiânia, Goiás, onde iria se encontrar com o médium João de Deus, na Casa de Dom Inácio de Loyola. Não se sabe efetivamente se ele esteve no local. O canadense não fala português, não tem conhecidos no Brasil e a sua família não consegue contatá-lo.

Pessoas próximas a Paul Manchas disseram que ele desembarcou em Brasília, vindo de Toronto, em 4 de abril. O intuito era ficar na Casa Dom Inácio de Loyola, mas problemas o impediram e ele decidiu retornar no dia 12. De acordo com familiares, o canadense foi ao aeroporto, mas não embarcou.

A família pede a quem tiver informações do paradeiro de Paul para entrar em contato com as autoridades ou pelo e-mail findlpaul2018@gmail.com. Por fim, o anúncio diz que o homem apresenta transtornos mentais, pedindo cuidado na aproximação.

A reportagem entrou em contato com a Polícia Civil do DF e de Goiás. A corporação da capital disse não haver registro de desaparecimento de Paul Manhas no sistema. A do estado vizinho não respondeu. Quem tiver informações pode, ainda, ligar para o 197.

Paul mandou as últimas mensagens de celular do aeroporto. Ele disse que estava sendo escoltado por seguranças para fora do terminal. De acordo com as últimas informações recebidas por parentes, o canadense foi visto vagando pelas ruas da região administrativa de Santa Maria, aparentemente bêbado.

Responsável pela administração do Aeroporto Internacional de Brasília, a Inframerica não havia respondido até a última atualização desta publicação. A Embaixada do Canadá também não respondeu os questionamentos.

Veja o anúncio que circula na internet:

Reprodução

 

Após a publicação da reportagem, a Divisão de Comunicação da PCDF informou que no dia 14 de abril, por volta de 22h, policiais militares do 26ª Batalhão de Santa Maria levaram o canadense Aaron até a delegacia para verificar informações sobre o turista.

“Na circunscricional, o estrangeiro informou que estava hospedado em uma pousada em Abadiânia/GO, veio para Brasília a passeio e que seus pertences estavam na pousada. Ele trazia consigo o passaporte e uma pochete”, destaca a nota.

Segundo a corporação, em consulta ao sistema não foi localizada ocorrência envolvendo o canadense e ele também não narrou ter sido vítima de algum crime. “Os policiais da delegacia tentaram contato com a Embaixada do Canadá, mas não conseguiram. Diante da situação, pediram para ele permanecer na DP até o dia seguinte até um novo contato. Na madrugada do dia 15, por volta de 2h, o estrangeiro decidiu ir embora”, informou a PCDF.

Segundo os policiais, ele aparentava tranquilidade e não havia motivos para restringir sua liberdade.​

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.